Pigmum

arte e outros riscos

As caveiras de Posada, criador do símbolo mexicano mais popular do Dia de Los Muertos

O Dia de Finados pode ser uma data solene e até mesmo triste no Brasil, principalmente para aqueles que aproveitam o feriado para rezar pelas almas de seus parentes mortos. Mas para os mexicanos, hoje é um dia de festa! Comemorado com muita comida e música! Afinal, não é todo dia que seus parentes e amigos mortos têm permissão divina para fazer uma visitinha, né?

E quem não pode faltar nessa festa é La Catrina, personagem criada pelo gravurista e cartunista José Guadalupe Posada (1852 – 1913) ainda nos primeiros anos do século XX.

  Gravura original de  La Catrina , que depois ganhou inúmeras interpretações, tornando-se símbolo da cultura mexicana

Gravura original de La Catrina, que depois ganhou inúmeras interpretações, tornando-se símbolo da cultura mexicana

A gravura de Posada, intitulada ‘La Cavalera de La Catrina’, mostra a figura do esqueleto de uma dama da sociedade usando chapéu. A imagem faz parte de uma série de caricaturas que satirizavam o modo de vida da alta sociedade mexicana da época e criticava os rumos políticos do país, sempre utilizando imagens de caveiras para representar a classe dominante.

Mais tarde, a personagem apareceu no mural ‘Sueño de um domingo por la tarde em la Alameda Central’ (1947), pintado por Diego Rivera e, de lá pra cá, inúmeras representações foram criadas pelos mais diversos artistas. La Catrina acabou se tornando símbolo da festa do Dia de Los Muertos e um dos ícones mais lembrados da cultura mexicana.

  Mural  ‘Sueño de um domingo por la tarde em la Alameda Central’  (1947), de Diego Rivera

Mural ‘Sueño de um domingo por la tarde em la Alameda Central’ (1947), de Diego Rivera

  Detalhe da pintura de Rivera. La Catrina encontra-se no centro, de braço dado com Posada (seu criador) e segurando a mão esquerda do próprio Diego Rivera. Logo atrás, vemos Frida Kahlo segurando o símbolo yin-yang

Detalhe da pintura de Rivera. La Catrina encontra-se no centro, de braço dado com Posada (seu criador) e segurando a mão esquerda do próprio Diego Rivera. Logo atrás, vemos Frida Kahlo segurando o símbolo yin-yang

Posada se tornou célebre por seus desenhos e gravuras que traziam o tema da morte para o contexto social e político de seu tempo. Por isso, a homenagem deste Dia de Los Muertos vai para ele! Hoje é dia de ver a morte de perto. Com vocês, a obra de Posada impressa em publicações que datam do final do século XIX e início do século XX: 

Posada 1
Posada 2
Posada 3
Posada 4
Posada 10
Posada 12
Posada 5
Posada 9
Posada 6
Posada 7
Posada 8
Posada 11
Posada 13
Posada 14