Pigmum

arte e outros riscos

Giro cultural: 9 exposições de arte no Nordeste para conferir até o fim de setembro

Setembro já tá no fim, mas ainda dá tempo de incluir na sua agenda uma visitinha a uma das exposições imperdíveis que estão em cartaz nas capitais nordestinas.

Dessa vez o destaque vai para a exposição do premiadíssimo fotógrafo americano Roger Ballen, em Fortaleza, mas não menos imperdível é a primeira mostra individual da artista Juliana Lapa, que tem desenhos impressionantes expostos na Torre Malakoff, em Recife. Tem ainda uma retrospectiva pelos 80 anos de Maria Adair em Salvador, arte urbana em Natal e xilogravuras em Aracaju. Enfim, não vai faltar opção!

Se você estiver por uma dessas cidades nos próximos dias, já sabe pra onde ir:


Natal (RN)

  Galeria Newton Navarro, na Capitania das Artes, com intervenção artística para a exposição do projeto INarteurbana

Galeria Newton Navarro, na Capitania das Artes, com intervenção artística para a exposição do projeto INarteurbana

No finalzinho de agosto, a capital potiguar recebeu mais uma edição do projeto sociocultural INarteurbana, que promove a ativação de espaços públicos por meio de intervenções artísticas e já se tornou ponto de encontro da cena da arte urbana do país. Durante dez dias, 14 artistas de 6 estados brasileiros realizaram uma residência artística na comunidade do Passo da Pátria, em Natal, interagindo com os moradores, pintando murais voltados para o Rio Potengi e produzindo painéis que agora podem ser vistos em mais uma exposição do projeto, em cartaz até 30 de setembro, na Capitania das Artes.

  Obras dos artistas feitas especialmente para a exposição

Obras dos artistas feitas especialmente para a exposição

INarteurbana

SERVIÇO:

Exposição: IV INarteurbana

Artista: Coletiva

Até 30 de setembro, de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h

Local: Galeria Newton Navarro

Endereço: Rua Câmara Cascudo, 434, Cidade Alta. Natal – Rio Grande do Norte (Fundação Cultural Capitania das Artes). Telefone: (84) 3232-4945 | (84) 3232-9230

Entrada gratuita.


Aracaju (SE)

  A mulher é a figura central das xilogravuras de Vilma Rebouças

A mulher é a figura central das xilogravuras de Vilma Rebouças

Para questionar heranças patriarcais e reivindicar a autonomia feminina, a artista sergipana Vilma Rebouças insere a mulher como figura central de suas obras, utilizando uma das técnicas mais conhecidas do imaginário popular nordestino: a xilogravura. Dessa forma, a artista abre mais um espaço onde a mulher protagoniza seus próprios discursos, seja como tema ou como criadora. A mostra ‘Xilografando Elas’ integra a pauta de 2018 da Galeria de Arte J. Inácio, que atualmente está em reforma e por isso tem montado suas exposições no Corredor Cultural Wellington dos Santos ‘Irmão’, na sede da Secretaria de Estado da Cultura de Sergipe (Secult-SE).

Xilogravando Elas
Xilogravando Elas
Xilogravando Elas

SERVIÇO:

Exposição: Xilografando Elas

Artista: Vilma Rebouças

Até 13 de outubro, de segunda à sexta-feira, das 8h às 13h

Local: Corredor Cultural Wellington dos Santos ‘Irmão’

Endereço: Rua Vila Cristina, 1051, Bairro 13 de Julho (Secretaria de Estado da Cultura de Sergipe – Secult-SE). Aracaju – Sergipe. Telefone: (79) 3198-7803

Entrada gratuita.


São Luís (MA)

  Exposição  ‘Neopalafitas': Um Olhar Sobre o Vernacular’ , em exposição no Palacete Gentil Braga, em São Luís-MA

Exposição ‘Neopalafitas': Um Olhar Sobre o Vernacular’, em exposição no Palacete Gentil Braga, em São Luís-MA

O Neoplasticismo, movimento de vanguarda de artistas como Piet Mondrian e Theo van Doesburg, é a principal referência da exposição ‘Neopalafitas: Um Olhar Sobre o Vernacular’, que propõe uma interpretação conceitual, visual e gráfica das palafitas da cidade de São Luís. A partir da simplicidade de cores e formas, o artista visual José de Ribamar Matos Junior – ou simplesmente, Ribaxé – produziu 20 pinturas que confundem o abstrato e o figurativo, apresentando uma forma diferente de olhar para essas habitações tão comuns sobre as águas da capital maranhense, sustentadas sobre paus de madeira.

  O artista Ribaxé traz referências do movimento neoplasticista para compor um novo olhar sobre as palafitas da capital maranhense

O artista Ribaxé traz referências do movimento neoplasticista para compor um novo olhar sobre as palafitas da capital maranhense

Neopalafitas
Neopalafitas

SERVIÇO:

Exposição: Neopalafitas - Um Olhar Sobre o Vernacular

Artista: José de Ribamar Matos Junior (Ribaxé)

Até 28 de setembro, de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Local: Galeria Antônio Almeida

Endereço: Rua Oswaldo Cruz, 782 – Centro (Palacete Gentil Braga). São Luís – Maranhão. Telefone: (98) 3272-9361.

Entrada gratuita.


João Pessoa (PB)

 ‘Quem será o Salvador Dalí’ , óleo sobre tela de Rodrigues Lima

‘Quem será o Salvador Dalí’, óleo sobre tela de Rodrigues Lima

Quem também traz referências de um movimento de vanguarda modernista é o artista visual Rodrigues Lima, que associou elementos do Surrealismo às suas pinturas, remetendo ao campo e às praias da Paraíba. Mas as paisagens locais e as características conflituosas entre realidade e sonho do Surrealismo se fazem presentes na obra do artista para colocar em questão as incertezas políticas do Brasil contemporâneo. Com as 20 obras da exposição ‘Infinitos Ventos’, o artista traça uma narrativa que pergunta: quem será o salvador da nossa política em derretimento? Em diálogo direto com a famosa pintura ‘A Persistência da Memória’ (1931), do surrealista Salvador Dalí.

 ‘Plantio de guarda-chuvas II’ , acrílico sobre tela de Rodrigues Lima

‘Plantio de guarda-chuvas II’, acrílico sobre tela de Rodrigues Lima

Infinitos Ventos Rodrigues Lima
41708026_1829215887194021_6625109645331529728_o.jpg
41928392_1829218460527097_3501692046224130048_o.jpg

SERVIÇO:

Exposição: Infinitos Ventos

Artista: Rodrigues Lima

Até 29 de setembro, de segunda-feira a sábado, das 9h às 19h.

Local: Galeria de Arte Gamela

Endereço: Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, 756/101 – Tambaú. João Pessoa – Paraíba. Telefone: (83) 3226-1436

Entrada gratuita.


Recife (PE)

  A precisão técnica dos desenhos em grafite da artista Juliana Lapa

A precisão técnica dos desenhos em grafite da artista Juliana Lapa

Juliana Lapa Eu não estou louca

A presença feminina na sociedade, as paisagens que evidenciam tensões ou afetos do cotidiano e as relações silenciosas e silenciadas no espaço urbano são questões que estão presentes nas obras de Juliana Lapa. Em sua primeira mostra individual, a artista expõe desenhos, fotografias e objetos, produzidos entre 2015 e 2018 e que constroem discursos a partir da saúde emocional da mulher, de sua invasão mental e física e de seu corpo como um corpo político. Chama bastante atenção a apuração técnica da artista, principalmente quanto ao uso do grafite. Imperdível!

  Visitantes durante a exposição  ‘Eu não estou louca’ , primeira individual de Juliana Lapa

Visitantes durante a exposição ‘Eu não estou louca’, primeira individual de Juliana Lapa

Juliana Lapa Eu não estou louca

SERVIÇO:

Exposição: Eu não estou louca

Artista: Juliana Lapa

Até 11 de outubro, de terça à sexta-feira, das 10h às 17h, aos sábados, das 15h às 18h e aos domingos, das 15h às 19

Local: Torre Malakoff

Endereço: Praça do Arsenal, s/n, Bairro do Recife – Recife – Pernambuco.

Entrada gratuita


Maceió (AL)

  Visitante interagindo com a obra do artista Gilbef, durante abertura da exposição  ‘Rearrumação’

Visitante interagindo com a obra do artista Gilbef, durante abertura da exposição ‘Rearrumação’

Em Maceió, os artistas Matheus Arruda e Gilbef levam a público suas perspectivas mais intimistas a respeito da condição humana, arrumando seus sentimentos nos espaços da Pinacoteca da Ufal. Inspirados pelo poema ‘Rearrumação’, da baiana Karina Rabinovitz, os artistas propõem duas mostras individuais que se somam sob o mesmo título do poema e que apresentam desenhos, esculturas, gravuras, pinturas e instalações. Em ‘Desterro’, Matheus Arruda compartilha suas inquietações, tentando materializar a complexidade do sentir. Já em ‘Ato 3: corpo aberto’, Gilbef expõe a 3ª etapa de seu manifesto artístico-político, com obras que se debruçam principalmente sobre os temas da desigualdade social, da violência e da pobreza.

Rearrumação Gilbef Matheus Arruda
  Instalação de Matheus Arruda

Instalação de Matheus Arruda

SERVIÇO:

Exposição: Rearrumação

Artista: Gilbef e Matheus Arruda

Até 2 de outubro, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h30

Local: Pinacoteca Universitária da Ufal

Endereço: Praça Visconde de Sinimbu, 206, 1º piso - Centro. Maceió - Alagoas (Espaço Cultural Salomão de Barros Lima). Telefone: (82) 3214-1545

E-mail: comunicacaopinaufal@gmail.com

Entrada gratuita.


Salvador (BA)

  Visitantes durante a exposição retrospectiva que celebra os oitenta anos de vida da artista visual Maria Adair

Visitantes durante a exposição retrospectiva que celebra os oitenta anos de vida da artista visual Maria Adair

Em comemoração aos seus 80 anos, a artista baiana Maria Adair faz uma retrospectiva não só de sua carreira, mas também de sua vida pessoal, mergulhando em memórias da infância, da vida adulta como professora da Escola de Belas Artes da UFBA e da maturidade, inclusive artística. São mais de 100 obras que evidenciam sua trajetória por formas abstratas e multicoloridas e de sua passagem da pintura em telas à pintura sobre os mais diversos suportes, inclusive objetos domésticos e brinquedos de madeira. Uma carreira que, ao longo do tempo, soube fazer da pintura expressão por si só.

  A pintura multicolorida de Adair

A pintura multicolorida de Adair

  Embora utilize suportes variados, a pintura em tela ainda está presente no trabalho da artista

Embora utilize suportes variados, a pintura em tela ainda está presente no trabalho da artista

  Com o amadurecimento da carreira, Maria Adair passou a pintar em outros suportes, como madeira. Além de brinquedos, a pintura da artista está presente em objetos domésticos

Com o amadurecimento da carreira, Maria Adair passou a pintar em outros suportes, como madeira. Além de brinquedos, a pintura da artista está presente em objetos domésticos

SERVIÇO:

Exposição: Oitenta

Artista: Maria Adair

Até 6 de outubro, de segunda à sexta-feira, das 9h às 19h e sábado, das 9h às 13h.

Local: Paulo Darzé Galeria

Endereço: Rua Doutor Chrysippo de Aguiar, 8 - Vitória. Salvador – Bahia. Telefone: (71) 3267-0930

Entrada gratuita.


Fortaleza (CE)

  Fotografias do americano Roger Ballen

Fotografias do americano Roger Ballen

Roger Ballen Museu da Fotografia Fortaleza

O Museu da Fotografia, mais novo espaço expositivo de Fortaleza – inaugurado em 2017 –, acaba de receber sua primeira exposição internacional, de ninguém menos que o aclamado fotógrafo americano Roger Ballen, que já expôs suas obras em coleções como as do MoMA, em Nova York; Centre Georges Pompidou, em Paris; e Victoria & Albert Museum, em Londres. Reconhecido por suas imagens perturbadoras e sombrias que retratam improváveis (mas reconhecíveis) situações à margem da sociedade, Ballen tem um notável talento para evocar o mais íntimo da condição humana, por meio de uma estética que beira o incômodo. Na exposição, o fotógrafo apresenta cerca de 60 obras, de suas principais séries, realizadas entre 1980 e 2017.

Roger Ballen Museu da Fotografia Fortaleza
Roger Ballen Museu da Fotografia Fortaleza

SERVIÇO:

Exposição: Mind Games

Artista: Roger Ballen

Até 6 de outubro, de quarta-feira a domingo, das 12h às 17h.

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota. Fortaleza – Ceará. Telefone: (85) 3017-3661

Entrada gratuita.


Teresina (PI)

  Nesta exposição, as obras de Jucelino Nunes expressam suas memórias da infância no interior piauiense

Nesta exposição, as obras de Jucelino Nunes expressam suas memórias da infância no interior piauiense

Fechando a nossa seleção, tem mais uma exposição da Galeria Montmartre, que dessa vez reuniu obras do artista Jucelino Nunes. São 14 pinturas que evocam as memórias de infância do artista e sua rotina, costumes e brincadeiras no sertão nordestino. Piauiense do interior e autodidata, Jucelino traz às telas suas verdades mais íntimas, em pinceladas obstinadas e cheias de expressividade.

Montmartre Jucelino Nunes
Montmartre Jucelino Nunes

SERVIÇO:

Exposição: CANTOs e enCANTOs

Artista: Jucelino Nunes

Até 5 de novembro, de segunda-feira a sábado, das 10h às 19h

Local: Montmartre Arte e Galeria

Endereço: Rua Professor Pires Gayoso, 689, Bairro Noivos, Teresina – Piauí. Telefone: (86) 98855-8626

E-mail: montmartreloja@gmail.com

Entrada gratuita.