Pigmum

arte e outros riscos

Giro cultural: 9 exposições de arte no Nordeste para conferir até o fim de outubro

Com o cenário político tão conturbado que estamos vivendo neste mês de outubro, será que sobra algum espaço para a arte? A resposta é mil vezes, sim! Afinal, a arte por si só já é uma atividade política e há de continuar resistindo, sendo mais um espaço de contraponto crítico e de reverberação de questões sociais, históricas e também estéticas. Por isso, frequentar exposições de arte é também estar inserido no meio do debate político e o Pigmum tá aqui pra te ajudar.

Nesta edição do nosso giro cultural pelas exposições que estão em exibição nas capitais nordestinas, o viés político aparece na obra de Sunshine Santos, em cartaz em São Luís (MA), com uma obra que aborda o tema da condição da mulher negra no Brasil; aparece também no Recife (PE), com o trabalho fotográfico de Helder Ferrer sobre a maior reserva de Mata Atlântica de Pernambuco; tem também uma mostra coletiva em João Pessoa (PB) que discute a falência dos modos de vida na contemporaneidade; e em Natal (RN), a artista carioca Sofia Bauchwitz trata da insuficiência de se transmitir a barbárie social por meio de imagens.

E esses são só alguns destaques. Motivos para incluir essas exposições na sua agenda política não vão faltar. Confira:


Salvador (BA)

 ‘O Trem da História’  propõe uma viagem imaginária pelos diferentes períodos da história da arte

‘O Trem da História’ propõe uma viagem imaginária pelos diferentes períodos da história da arte

Já que outubro é o mês da criança, a gente começa com uma exposição pensada especialmente para o público infanto-juvenil. Inspirada no livro ‘O Trem da História’, de Katia Canton, a mostra propõe uma viagem imaginária de trem pelos diferentes períodos da história da arte, apresentando réplicas de obras de artistas que marcaram época, como Tarsila do Amaral, Van Gogh, Monet, Gauguin, Portinari, Degas, Picasso, Bosch, Renoir e muitos outros. Para se aproximar das crianças, as obras foram dispostas em uma altura que permite a elas a apreciação de detalhes. É uma ótima oportunidade para inseri-las no mundo da arte, não acham?

  A mostra foi pensada principalmente para o público infantil

A mostra foi pensada principalmente para o público infantil

  Reprodução de uma pintura de Bosch

Reprodução de uma pintura de Bosch

  Reprodução de uma pintura de Rembrandt

Reprodução de uma pintura de Rembrandt

SERVIÇO:

Exposição: O Trem da História

Artistas: Coletiva

Até 16 de dezembro, de terça-feira a domingo, das 09 às 18h

Local: Caixa Cultural Salvador

Endereço: Rua Carlos Gomes, 57, Centro. Salvador – Bahia. Telefone: (71) 3421-4200

Entrada: Entrada franca


Maceió (AL)

  O Salão Nacional de Arte Contemporânea de Alagoas já está em sua quarta edição

O Salão Nacional de Arte Contemporânea de Alagoas já está em sua quarta edição

O Complexo Cultural Teatro Deodoro recebe o IV Salão Nacional de Arte Contemporânea de Alagoas, reunindo 40 artistas brasileiros e três representantes internacionais, as artistas Alessandra Zucotti (Itália), Maria Rezende (Portugal) e Lúcia Hinz (radicada na Alemanha). Esta é a primeira vez que o salão recebe obras de artistas de outros países. São dezenas de trabalhos, entre pinturas, esculturas, instalações, desenhos, fotografias e videoarte, trazendo ao estado um recorte da atual produção artística brasileira.

  Instalação com barquinhos de papel no espelho d’água da galeria

Instalação com barquinhos de papel no espelho d’água da galeria

  Pintura de Pedro Dias

Pintura de Pedro Dias

  A exposição recebeu 40 artistas ao todo

A exposição recebeu 40 artistas ao todo

 SERVIÇO:

Exposição: IV Salão de Arte Contemporânea de Alagoas

Artista: Coletiva

Até 3 de novembro, de segunda a sábado, das 8h às 18h, às quartas-feiras, das 8h às 20h e aos domingos e feriados, das 14h às 17h

Local: Complexo Cultural Teatro Deodoro

Endereço: Rua Barão de Maceió, s/n - Centro. Maceió - Alagoas. Telefone: (82) 3315-5660

Entrada gratuita.


João Pessoa (PB)

  Montagem de  ‘Iminência da Tragêdia’  durante temporada em São Paulo

Montagem de ‘Iminência da Tragêdia’ durante temporada em São Paulo

 As urgências dos nossos tempos, as falências dos modos de vida e os jogos de enquadramento do mundo são alguns dos temas explorados pelas artistas Denise Alves-Rodrigues, Fabiana Faleiros, Marta Pennerr, Marina Zilbersztein, Noara Quintana e Potira Maia na coletiva ‘Iminência da Tragédia’. Em tempos de fake news, os questionamentos sobre nossa percepção da realidade parecem – mais do que nunca – ser um campo onde a arte contemporânea inevitavelmente deve estar, inclusive promovendo o estímulo ao pensamento crítico. A mostra traz artistas que vivem em São Paulo e na Paraíba. A ideia é promover o intercâmbio e a circulação da produção artística contemporânea em diferentes circuitos expositivos.

Iminência da Tragédia Casarão 34
  Pinturas de Potira Maia

Pinturas de Potira Maia

  Pintura de Potira Maia

Pintura de Potira Maia


SERVIÇO:

Exposição: Iminência da Tragédia

Artista: Coletiva

Até 20 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h

Local: Casarão 34

Endereço: Praça Dom Adauto, 34 – Centro. João Pessoa – Paraíba. Telefone: (83) 3218-9708

Entrada gratuita.


Fortaleza (CE)

  Os retratos pintados por Juca Máximo. Fotografia: Márcia Travessoni Galeria

Os retratos pintados por Juca Máximo. Fotografia: Márcia Travessoni Galeria

Com passagem por países como Áustria, Alemanha, Canadá, Japão e Paquistão, o cearense Juca Máximo finalmente realiza sua primeira exposição em Fortaleza. São 17 pinturas com retratos de gente que o artista, silenciosamente, observa nas ruas, em seu cotidiano, transformando rostos em traços, cores e texturas. A escolha do restaurante Sótão Moleskine como espaço expositivo não foi por acaso. Segundo o artista, sua intenção era estar mais próximo do público, em um local de bastante movimento.

Juca Máximo Me Tenha, Distância
Juca Máximo Me Tenha, Distância
  As obras de Juca Máximo já foram expostas em vários países. Fotografia: Márcia Travessoni Galeria

As obras de Juca Máximo já foram expostas em vários países. Fotografia: Márcia Travessoni Galeria

SERVIÇO:

Exposição: Me tenha, distância

Artista: Juca Máximo

Até 16 de novembro, de segunda a quinta-feira, das 17h às 00h e de sexta-feira a domingo, das 12h às 00h

Local: Restaurante Sótão Moleskine

Endereço: Rua Professor Dias da Rocha, 578 – Meireles. Fortaleza – Ceará. Telefone: (85) 3037-1700

Entrada gratuita.


Natal (RN)

  Composição de Sofia Bauchwitz

Composição de Sofia Bauchwitz

Na exposição ‘Até sair do mapa’, a carioca Sofia Bauchwitz reafirma sua luta pelo direito de caminhar pelo mundo em busca de um horizonte renovado. A artista apresenta uma instalação com textos, fotografias, pinturas e pedras, entrando no campo tridimensional para questionar as limitações presentes no ato de enquadrar imagens, sejam em fotografias, quadros ou janelas. Trata-se da insuficiência de se transmitir a barbárie social por meio desses enquadramentos. A exposição nos convida a sair do plano e ganhar o mundo lá fora.

Sofia Bauchwitz
Sofia Bauchwitz
Sofia Bauchwitz

SERVIÇO:

Exposição: Até sair do mapa

Artista: Sofia Bauchwitz

Até 26 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h

Local: Galeria Conviv’art

Endereço: Avenida Senador Salgado Filho, 3000, Sala 11, Campus Universitário UFRN – Lagoa Nova. Natal – Rio Grande do Norte. Telefone: (84) 3215-3240 (Centro de Convivência Djalma Marinho)

E-mail: galeriaconvivart@gmail.com

Entrada gratuita.


Teresina (PI)

  Nesta exposição, as pintura de Avelar Amorim trazem crianças e diferentes maneiras de se entender o sentido da palavra erê

Nesta exposição, as pintura de Avelar Amorim trazem crianças e diferentes maneiras de se entender o sentido da palavra erê

Ainda em clima de mês da criança, o artista visual piauiense Avelar Amorim celebra as alegrias da infância com a diversidade de cores de seu trabalho, na exposição ‘Erê’, que no idioma iorubá é uma expressão associada à ‘brincadeira’. A exposição está em cartaz no café O Guarany, no Jóquei, e apresenta 23 pinturas, entre acrílico sobre tela e aquarela.

Avelar Amorim Erê
Avelar Amorim Erê

SERVIÇO:

Exposição: Erê

Artista: Avelar Amorim

Até 29 de outubro, de segunda-feira a sábado, das 9h às 21h

Local: Cafeteria O Guarany

Endereço: Rua Aviador Irapuã Rocha, 1212 – Jóquei, Teresina – Piauí. Telefone: (86) 3233-3311

Entrada gratuita.


Recife (PE)

  Fotografia: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Fotografia: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

  A Arte Plural Galeria recebe as fotografias de Helder Ferrer. Fotografia: Hélia Scheppa

A Arte Plural Galeria recebe as fotografias de Helder Ferrer. Fotografia: Hélia Scheppa

O ciclo de renovação da Mata Atlântica é tema da exposição ‘Caos – Fertilidade e Mistérios’, do fotógrafo Helder Ferrer. São 22 imagens, feitas em cenários naturais de Aldeia, na região metropolitana do Recife. É lá que está a maior reserva de Mata Atlântica de Pernambuco e onde o artista foi morar há cerca de 2 anos. Desde então, o interesse pela floresta se tornou constante e o artista passou a se aventurar mata adentro, descobrindo sons, texturas e detalhes da fauna e da flora do lugar. Acima de tudo, os registros de Ferrer também expressam um grito da natureza pela sua preservação.

 ‘Fertilidade’,  pigmento mineral sobre papel, foto de Helder Ferrer, presente na exposição

‘Fertilidade’, pigmento mineral sobre papel, foto de Helder Ferrer, presente na exposição

 ‘Mistério 1’ , pigmento mineral sobre papel, foto de Helder Ferrer, presente na exposição

‘Mistério 1’, pigmento mineral sobre papel, foto de Helder Ferrer, presente na exposição

SERVIÇO:

Exposição: Caos – Fertilidade e Mistérios

Artista: Helder Ferrer

Até 21 de dezembro, de terça a sexta-feira, das 13h às 19h e aos sábados, das 16h às 20h

Local: Arte Plural Galeria

Endereço: Rua da Moeda, 140, Recife Antigo. Recife – Pernambuco. Telefone: (81) 3424-4431

Entrada gratuita.


Aracaju (SE)

  Pequena instalação de Rick Rodrigues

Pequena instalação de Rick Rodrigues

O que é um lar? Já parou pra pensar sobre as qualidades que estão relacionadas a esse conceito? O espaço de habitação, o conforto da intimidade, a moradia como proteção... essas são algumas discussões que o artista visual capixaba Rick Rodrigues propõe em seu trabalho poético. Composta por desenhos, bordados, objetos e pequenas instalações, a exposição ‘Eu sou o meu lar’ expressa com sutileza que um lar é muito mais do que uma casa.

  A sutileza poética de Rick Rodrigues se manifesta principalmente em seus bordados

A sutileza poética de Rick Rodrigues se manifesta principalmente em seus bordados

Rick Rodrigues Eu sou o meu lar
Rick Rodrigues Eu sou o meu lar

SERVIÇO:

Exposição: Eu sou o meu lar

Artista: Rick Rodrigues

Até 8 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h

Local: Galeria de Arte do Sesc-SE

Endereço: Rua Senador Rollemberg, 301 – São José. Aracaju – Sergipe. Telefone: (79) 3216-2753

E-mail: sescgaleria@gmail.com

Entrada gratuita.


São Luís (MA)

  Walter Sá propõe uma releitura pop do cazumba, personagem do bumba-meu-boi

Walter Sá propõe uma releitura pop do cazumba, personagem do bumba-meu-boi

O Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) recebe três artistas visuais na edição deste ano do projeto Ocupa CCVM 2018. Os artistas, que foram selecionados via edital, realizaram obras especialmente para os espaços do CCVM, são eles: ‘Nega Sim, Sua Não’, de Sunshine Santos, que aborda o tema da condição da mulher negra no Brasil; ‘#caz(1)bando’, do artista Walter Sá, que propõe uma releitura pop da figura do cazumba, personagem do bumba-meu-boi da Baixada Maranhense; e por fim, ‘Gestos Fósseis’, instalação de Romana Maria, que apresenta suas investigações sobre a gestualidade na escultura em cerâmica.

  Instalação  ‘Gestos Fósseis’ , de Romana Maria

Instalação ‘Gestos Fósseis’, de Romana Maria

  Detalhe da obra  ‘Nega Sim, Sua Não’ , de Sunshine Santos

Detalhe da obra ‘Nega Sim, Sua Não’, de Sunshine Santos

SERVIÇO:

Exposição: Ocupa CCVM 2018

Artista: Coletiva

Até 22 de dezembro, de terça-feira a domingo, das 10h às 19h

Local: Centro Cultural Vale Maranhão

Endereço: Av. Henrique Leal, 149 – Praia Grande. São Luís - Maranhão.

Entrada gratuita.