Pigmum

arte e outros riscos

Em novo clipe, Björk traz imagens de sua própria boca vista por dentro

Pra fechar o ano com chave de ouro, do jeitinho que ela o abriu, a cantora islandesa Björk soltou essa semana o clipe de ‘Mouth Mantra’, mais um vídeo de seu disco ‘Vulnicura’, lançado em janeiro de 2015.

No clipe, a gente tem a oportunidade de ver como a boca de Björk se comporta por dentro, enquanto ela canta a música. Tem muita mucosa, muitos dentes e secreções salivares, em imagens distorcidas que, literalmente, deixam a gente ainda mais perto da voz dela. Começa com uma atmosfera micro, que vai tornando-se macro à medida que o tempo do vídeo vai crescendo, trazendo uma Björk que dança com seus membros envoltos por fitas brancas, em um plano de fundo negro e claustrofóbico. Confere aí:

Nas palavras de Jesse Kanda, diretor do clipe:

Se há uma coisa que eu gostaria que as pessoas tirassem desse vídeo, é o poder da vulnerabilidade.
— Jesse Kanda, diretor de 'Mouth Mantra'

É exatamente isso que Björk mostra quando nos oferece sua boca por dentro: expõe-se vulnerável, nos dando uma experiência intimista, beirando o visceral. Aliás, é essa vulnerabilidade que dá o tom de todo o álbum ‘Vulnicura’, inspirado pelo término de seu relacionamento com o artista Matthew Barney. No álbum, Björk nos entrega seu coração destroçado e também o processo de cura pelo qual passou após o fim de seu casamento de mais de 10 anos.

  A capa do disco 'Vulnicura' e sua segunda versão ao lado

A capa do disco 'Vulnicura' e sua segunda versão ao lado

vulnicura_cover2

‘Mouth Mantra’ estreou com exclusividade no site da revista Dazed and Confused e em breve ganhará uma versão 3D imersível, semelhante ao clipe de ‘Stonemilker’, lançado meses atrás e produzido com uma ferramenta de realidade virtual que nos permite assistir o vídeo em 360º:

Björk em 2015

Não temos dúvidas de que Björk é uma das artistas mais interessantes de seu tempo, né? Mas talvez a gente não possa mais dizer que ela esteja no auge de sua carreira. De qualquer forma, 2015 foi produtivo para a artista, embora sua presença na mídia tenha sido até bastante discreta.

O ano começou com o vazamento do álbum ‘Vulnicura’ na internet, o que apressou o seu lançamento em dois meses. Algum tempo depois, Björk ganhou uma exposição no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), fazendo uma retrospectiva de sua carreira e confirmando sua relevância na arte contemporânea. Um dos destaques foi o vídeo da música ‘Black Lake’, lançado em uma instalação da mostra. E você vai ter que admitir que não é todo dia que a gente vê uma cantora ‘pop’ lançando clipe em um museu de arte.

Ainda no período da exposição, tivemos acesso ao clipe de ‘Lionsong’, que levou para o vídeo todo o conceito visual do álbum, com suas cores e o figurino inusitado que Björk veste na capa do disco.

Aliás, ‘Vulnicura’ ganhou também uma ‘capa em movimento’. Ou melhor, a capa do álbum ganhou um vídeo com um excerto da música ‘Family’. Definitivamente, meu vídeo preferido da era.

A cantora ainda saiu em turnê pelos Estados Unidos e Europa e em novembro lançou o registro do show, intitulado ‘Vulnicura Live’. Mas aparentemente a era ‘Vulnicura’ está perto do fim. No Facebook, Björk chegou a dizer que ‘cantar as letras desse álbum tem sido intenso e o relógio biológico dele é diferente dos outros. Ele teve uma maneira muito própria de se comportar’. Ao que parece, ela já está compondo novas canções. Vamos torcer para que 2016 seja ainda mais frutífero para ela (e pra gente também!). =)