Pigmum

arte e outros riscos

Começou a 11ª Primavera dos Museus, em mais de 900 instituições de todo o país. Confira a programação!

Oficialmente, a primavera só começa no próximo dia 22 de setembro, mas os museus do país inteiro já desabrocharam para mais uma temporada cultural. A partir desta segunda-feira (18), cerca de 900 museus brasileiros participam da 11ª Primavera dos Museus, com mais de 2.500 atividades especiais, realizadas entre 18 e 24 de setembro.

Cartaz da 11ª Primavera dos Museus, que neste ano está promovendo uma reflexão sobre as memórias das próprias instituições museais

Cartaz da 11ª Primavera dos Museus, que neste ano está promovendo uma reflexão sobre as memórias das próprias instituições museais

Nesta edição, com o tema ‘Museus e suas memórias’, o objetivo é valorizar as próprias memórias institucionais, ou seja, refletir sobre a trajetória particular de cada museu e seu papel como agente articulador da memória coletiva nas localidades onde estão inseridos. Ainda é possível participar da dinâmica social diante das constantes transformações?

É hora de fazer um balanço e reposicionar o lugar dos museus na sociedade. E o momento não poderia ser mais oportuno, às vésperas de mais um aniversário histórico do Museu Nacional (RJ), que foi a primeira instituição museal do país e que em 2018 completará 200 anos!

Desde então, milhares de outros museus foram criados no Brasil. O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – órgão que promove a 11ª Primavera dos Museus – já mapeou cerca de 3.700 instituições museais espalhadas pelo país e muitas delas ainda não tinham refletido sobre suas próprias histórias, objetivos, processos e resultados.

É sob esse contexto que estão previstas as palestras, oficinas, visitas mediadas e exibição de filmes ao longo de toda essa semana. Uma ótima maneira de dar boas-vindas à primavera, né?!

E se você não tem o hábito de frequentar museus, eis aí uma oportunidade imperdível! Prestigie um museu perto de você, participe das atividades e sempre que for publicar nas redes sociais, não se esqueça de marcar a hashtag #primaveramuseus2017. =)

Confira a programação da sua cidade:

Artista do mês : Alexandre Filho e seu lirismo visual pela cultura nordestina

Alexandre Filho é um verdadeiro patrimônio vivo da arte popular brasileira, reconhecido internacionalmente como um dos principais artistas naïfs do país e é com ele que o Pigmum inaugura a seção Artista do Mês, que vai trazer mensalmente conteúdos especiais sobre a obra de artistas do Brasil!

As telas de Alexandre Filho são marcadas pela abundância de cores luminosas e pela referência à cultura nordestina, sempre representada de forma poética

As telas de Alexandre Filho são marcadas pela abundância de cores luminosas e pela referência à cultura nordestina, sempre representada de forma poética

Com 50 anos de carreira, esse paraibano de 85 anos já realizou exposições em países como França, Portugal, Espanha, México, Uruguai, Estados Unidos, Bélgica e Nigéria. Agora seu nome acaba de batizar a nova galeria de arte da Usina Cultural Energisa, em João Pessoa e para inaugurar esse novo espaço expositivo, nada melhor do que uma mostra do próprio homenageado. A exposição ‘Alexandre Filho - Pinturas e Gravura’, que fica em cartaz até 30 de setembro, é inclusive um dos destaques do nosso giro cultural de setembro pelas exposições em cartaz no Nordeste. Clique e confira!

A Galeria de Arte Alexandre Filho foi inaugurada no prédio da Usina Cultural Energisa, em João Pessoa-PB, com uma exposição dedicada ao próprio artista homenageado

A Galeria de Arte Alexandre Filho foi inaugurada no prédio da Usina Cultural Energisa, em João Pessoa-PB, com uma exposição dedicada ao próprio artista homenageado

Várias telas da exposição são inéditas e fazem parte de coleções particulares

Várias telas da exposição são inéditas e fazem parte de coleções particulares

Nascido em 1932, no município paraibano de Bananeiras, Alexandre Filho teve uma juventude difícil. Trabalhou na lavoura até os 17 anos e também foi servente, caixeiro e operário. Não chegou a concluir o curso primário, mas a paixão pelo desenho – que ele nutria desde criança – transformou Alexandre em um artista autodidata e foi assim que ele encontrou o seu próprio traço.

Os ícones da devoção cristã do são temas recorrentes na obra de Alexandre Filho

Os ícones da devoção cristã do são temas recorrentes na obra de Alexandre Filho

A vida simples do interior do Nordeste também é retratada com lirismo naïf 

A vida simples do interior do Nordeste também é retratada com lirismo naïf 

Outra característica da obra de Alexandre Filho é a ausência de perspectiva e de sombra

Outra característica da obra de Alexandre Filho é a ausência de perspectiva e de sombra

A mudança para o Rio de Janeiro em 1964 também foi fundamental. Foi lá que o desenhista amador começou a pintar, incentivado pelo amigo e também artista Luiz Canabrava.

A obra de Alexandre Filho ganhou reconhecimento internacional ainda entre os anos 1960 e 1970

A obra de Alexandre Filho ganhou reconhecimento internacional ainda entre os anos 1960 e 1970

Alexandre Filho

O reconhecimento não demorou muito. Logo, a arte de Alexandre Filho começou a chamar a atenção pela leveza do traçado arredondado, pelas cores cheias de luz, pelo lirismo da relação entre a figura humana e a natureza e pela memória coletiva do povo nordestino, tão presente em suas telas. E não foi à toa que em 1975 o artista retornou à Paraíba, onde vive até hoje, ainda em atividade.

A memória coletiva da cultura nordestina é uma constante nas pinturas do artista, assim como a flora da região

A memória coletiva da cultura nordestina é uma constante nas pinturas do artista, assim como a flora da região

Alexandre Filho
A mostra 'Alexandre Filho - Pinturas e Gravura' apresenta 17 obras no total

A mostra 'Alexandre Filho - Pinturas e Gravura' apresenta 17 obras no total

Além de ser uma justa homenagem a esse artista, a exposição em cartaz na Usina Cultural Energisa conta com obras inéditas, que pertencem a acervos particulares e que, por isso, nunca foram exibidas antes. Nem preciso dizer que a visita é imperdível, né?


SERVIÇO:

Exposição: Alexandre Filho - Pinturas e Gravura
Artista: Alexandre Filho
Até 30 de setembro, de terça-feira a domingo, das 14h às 20h
Local: Usina Cultural Energisa
Endereço: Rua João Bernardo de Albuquerque, 243, Tambiá. João Pessoa – Paraíba. Telefone: (83) 3221-6343
Entrada gratuita.

Precisamos dizer NÃO à censura e reabrir a exposição 'Queermuseu' no Santander Cultural!

Primeiro, quero deixar todo o meu apoio e solidariedade aos artistas e ao Doutor em História da Arte, Gaudêncio Fidelis, curador da mostra ‘Queermuseu – Cartografias da diferença na arte brasileira’.

Nesta segunda-feira, 11 de setembro, esse foi um dos principais assuntos a repercutir na internet: a exposição, que dava visibilidade à diversidade sexual e questionava valores culturais, sociais e religiosos que historicamente marginalizaram e ainda marginalizam a comunidade LGBT+, foi cancelada pelo Santander Cultural de Porto Alegre, após a reação daqueles que eu estou chamando aqui de ‘os conservadores’.

A exposição 'Queermuseu' discute diversidade sexual e reúne obras de vários artistas e épocas diferentes

A exposição 'Queermuseu' discute diversidade sexual e reúne obras de vários artistas e épocas diferentes

Eu lamento a decisão do Santander Cultural em ceder à censura e à intimidação desonesta desses conservadores e lamento ainda mais que essa prática, tão comum nos tempos da Ditadura Militar esteja voltando. Esse não é o primeiro caso de censura que vimos nos últimos anos e provavelmente não será o último. E o mais chocante é que todas essas manifestações artísticas, performáticas ou teatrais que foram censuradas e ganharam repercussão na internet tinham um teor político muito forte e isso diz muito sobre o nosso atual momento histórico. Inclusive algumas das obras que estão sendo alvo de repúdio são dos anos 1990 e já circularam em diversas outras exposições e espaços públicos.

‘A’, Not ‘I’ (2016), de Cibelle Cavalli Bastos, uma das obras da exposição ‘Queermuseu’ 

‘A’, Not ‘I’ (2016), de Cibelle Cavalli Bastos, uma das obras da exposição ‘Queermuseu’ 

Eu não tenho dúvidas de que a reação contra essa exposição é só mais um reflexo dos nossos tempos sombrios e só mostra o quanto a homofobia e os tabus sexuais ainda estão latentes na nossa sociedade hipócrita e falso-moralista. A mesma sociedade que colocou os termos 'ônibus' e 'gozando no ombro' como duas das palavras-chave mais buscadas em um site pornô, poucos dias após a repercussão daquele caso de abuso sexual dentro de um ônibus em São Paulo  (veja o link).

As tags 'ônibus' e 'gozando no ombro' foram algumas das palavras-chave mais buscadas no site de conteúdo pornográfico X-Videos, logo após o caso de abuso sexual dentro de um ônibus em São Paulo. Isso revela muito sobre a nossa sociedade

As tags 'ônibus' e 'gozando no ombro' foram algumas das palavras-chave mais buscadas no site de conteúdo pornográfico X-Videos, logo após o caso de abuso sexual dentro de um ônibus em São Paulo. Isso revela muito sobre a nossa sociedade

É por essas e outras que precisamos sim continuar discutindo gênero e diversidade sexual em todas as instituições sociais (na arte, na família, na igreja, na escola - SIM), porque essa diversidade faz parte da nossa realidade empírica e escondê-la para debaixo do tapete só vai trazer sofrimento e ignorância para todo mundo. Inclusive para as crianças. Precisamos SIM falar sobre isso com as crianças e talvez elas entendam até melhor do que você.

'Cena de interior II' (1994), da artista Adriana Varejão, uma das obras mais comentadas da exposição e que levanta questionamentos sobre práticas sexuais recorrentes no interior do Brasil, segundo a artista

'Cena de interior II' (1994), da artista Adriana Varejão, uma das obras mais comentadas da exposição e que levanta questionamentos sobre práticas sexuais recorrentes no interior do Brasil, segundo a artista

A arte pode ser um meio de expressão capaz de nos tirar do lugar-comum e de nos levar além dos discursos rasos e literais que rondam o nosso cotidiano. Uma obra de arte tem o potencial de expressar muito mais do que parece: desde questionamentos estéticos, conflitos pessoais, crítica social, posicionamento político, entre tantas outras possibilidades. Mas é preciso saber ler as entrelinhas. E não é isso que estamos vendo na repercussão dessa exposição.

Os autores dos vídeos e dos comentários que estão circulando na internet não fazem a mínima questão de tentar entender a proposta da exposição e as críticas e questionamentos que estão sendo levantados nela.

Para além das poéticas artísticas, essa é também uma exposição política (SIM!) - como todo posicionamento que a gente assume na vida! Afinal, a reação conservadora também é política. E limitada ao ataque raso, agressivo e distante de qualquer contexto que tenha sido proposto na exposição.

Essa galera conservadora consegue ser extremamente bidimensional, enxergando apenas nudez, "pornografia" e o que eles consideram vulgar e obsceno em trabalhos artísticos que estão se propondo a explorar questões com raízes muito mais profundas do que isso.

Você tem que ser muito criativo pra conseguir ver pedofilia em um trabalho como o da artista Bia Leite, que se inspirou nas fotos do site Criança Viada para celebrar os traços não heteronormativos que as crianças LGBT+ expressam todos os dias e que são duramente reprimidos todos os dias, muitas vezes com xingamentos e violência física. E eu sei do que eu tô falando. Você ao menos sabe o que é pedofilia? Porque se você enxergou pedofilia nesse trabalho, busque se informar melhor ou vá se tratar! Você está com problemas!

'Criança Viada Travesti da Lambada' e 'Criança Viada Deusa das Águas' (2013), de Bia Leite. Acusada de pedofilia. Pedofilia onde?

'Criança Viada Travesti da Lambada' e 'Criança Viada Deusa das Águas' (2013), de Bia Leite. Acusada de pedofilia. Pedofilia onde?

Na verdade, essa tal 'obscenidade' ou nudez que aparece nos trabalhos da exposição seja o que há de menos importante nessas obras. Talvez a exposição esteja muito mais interessada em discutir o preconceito e a hipocrisia dos falso-moralistas.

Diante de toda essa reação, eu só consigo pensar que esses conservadores não se sentem confortáveis em se deparar com seus próprios preconceitos, muito menos em uma galeria de arte, que ainda tem sobre si essa áurea quase inatingível de genialidade artística. E como eles não têm como contra-argumentar - uma vez que eles não conseguem ultrapassar a zona superficial que só enxerga literalmente nudez e pornografia, não resta outra opção a eles, a não ser os ataques agressivos e o apelo à censura.

Mas não podemos deixar que a censura se instale novamente em nosso país e nem permitir que os conservadores continuem ditando regras equivocadas, baseadas em seus próprios umbigos. Chega de ignorância! Chega de homofobia!   

E como já cantou Chico Buarque, apesar de você, amanhã há de ser outro dia e você vai ter que ver a manhã renascer e esbanjar poesia.

Assine o abaixo-assinado que pede a reabertura da exposição ‘Queermuseu’! Precisamos continuar falando sobre isso e a exposição só tem a contribuir!

*Esse texto traz apenas alguns pontos para contribuir com a reflexão e, claro, está longe de contemplar todas as perspectivas possíveis. Por isso, deixo abaixo outros links para quem desejar ler um pouco mais e se aprofundar no assunto:

Resultado do sorteio do livro sobre a arte de Salvador Dalí!

E como prometido, neste domingo, 10 de setembro, rolou o sorteio do livro sobre a arte de Salvador Dalí, em comemoração às 1.000 curtidas na página do Pigmum no Facebook. O sorteio foi feito ao vivo, às 10h da manhã e o vídeo está disponível logo abaixo!

E a ganhadora é lá da cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul! Parabéns, Hilda! Espero que você aproveite bastante o livro! Se puder, manda um feedback pra gente! Não esqueça que você tem 5 dias para enviar um endereço para a entrega do livro. Fique de olho no seu e-mail, pois uma mensagem foi encaminhada. 

Resultado Sorteio Livro Dalí

Obrigado a todo mundo que participou da promoção. Em breve vai haver outros sorteios porque eu adorei brincar disso! Se tiver alguma editora de livros, livraria ou empresa do segmento de artes/cultura a fim de fechar uma parceria, é só mandar sua proposta para pigmumblog@gmail.com ou entrar em contato pelo Instagram, Facebook ou YouTube.

Até mais e bom domingo!

Canal Pigmum: conheça o MAMAM, o Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães

A Rua da Aurora, um ícone do centro do Recife-PE, é o endereço de uma verdadeira joia às margens do rio Capibaribe: o Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães ou MAMAM, como também é chamado. À convite do museu, lá fui eu novamente à capital pernambucana e fiquei encantado com o trabalho que é desenvolvido por lá!

O MAMAM tem uma importante coleção de arte moderna e recebe sempre exposições temporárias de arte contemporânea, além de promover diversas atividades abertas ao público. Mas chega de conversa, melhor conferir com os próprios olhos! Ah, e se você ainda não conhece o canal Pigmum no YouTube, se inscreva agora mesmo!

Giro cultural: 9 exposições em cartaz no Nordeste para visitar em setembro

E num piscar de olhos já estamos em setembro! Dá pra acreditar que 2017 já está entrando na reta final? Mas não antes de você conferir as principais exposições de arte que estão em cartaz no Nordeste! Como sempre, o Pigmum selecionou aquelas que são realmente imperdíveis. Então se você mora em uma das 9 capitais da região ou está de passagem ao longo do mês, não deixe de fazer uma visita!

Aracaju (SE)

Nesta exposição, as gravuras de Antônio Cruz foram feitas em peças de aço inoxidável

Nesta exposição, as gravuras de Antônio Cruz foram feitas em peças de aço inoxidável

A curiosidade em trabalhar com novos métodos e materiais levou o artista sergipano Antônio Cruz a gravar suas imagens em aço inoxidável, utilizando uma retificadora para abrir caminhos nas pranchas de metal. Como resultado, o artista obteve peças com um brilho metálico surpreendente. Segundo ele, a mostra é inspirada também na arquitetura de Aracaju, entre as décadas de 1920 e 1940, de forte influência Art Déco. Uma exposição no mínimo curiosa, né?

O artista se inspirou na arquitetura sergipana do período entre guerras

O artista se inspirou na arquitetura sergipana do período entre guerras

O trabalho em aço proporcionou um brilho metálico às imagens

O trabalho em aço proporcionou um brilho metálico às imagens

Fachada da Galeria J. Inácio

Fachada da Galeria J. Inácio

SERVIÇO:

Exposição: Matrizes, Geratrizes e Derivadas
Artista: Antônio Cruz
Até 2 de outubro, das 9h às 17h
Local: Galeria J. Inácio
Endereço: Rua Dr. Leonardo Leite, s/n, Bairro 13 de Julho (anexo à Biblioteca Pública Epifânio Dória). Aracaju – Sergipe. Telefone: (79) 3179-1969
Entrada gratuita.


Natal (RN)

O jazz é o principal tema das telas desta exposição

O jazz é o principal tema das telas desta exposição

O artista é um apaixonado por este gênero musical

O artista é um apaixonado por este gênero musical

Com essa exposição individual do artista alemão Marek Mann, finalmente o Museu Café Filho foi reaberto ao público, após longos anos de descaso! Na mostra, pinturas que homenageiam principalmente o jazz - uma das paixões do artista, ocupam as paredes de uma das construções mais antigas da capital potiguar (cerca de 200 anos de história). Marek Mann, que é casado com uma brasileira, tem uma longa trajetória também como designer, ilustrador e escritor de livros infantis, com publicações em vários países europeus. O artista mora e produz em Natal desde o ano passado.

Fachada do Museu Café Filho, reaberto com exposição de Marek Mann

Fachada do Museu Café Filho, reaberto com exposição de Marek Mann

Interior do museu, durante vernissage de abertura da exposição

Interior do museu, durante vernissage de abertura da exposição

SERVIÇO:

Exposição: Uma retrospectiva de Marek Mann
Artista: Marek Mann
Até 30 de setembro, de terça-feira a domingo, das 8h30 às 17h
Local: Museu Café Filho
Endereço: Rua da Conceição, 601, Cidade Alta. Natal – Rio Grande do Norte.
Entrada gratuita.


Teresina (PI)

As aquarelas de Avelar Amorim retratam uma Teresina que ninguém quer ver

As aquarelas de Avelar Amorim retratam uma Teresina que ninguém quer ver

Teresina acabou de completar 165 anos de história e o artista Avelar Amorim encontrou uma maneira de homenagear a cidade de uma forma crítica, chamando a atenção para locais desprestigiados da cidade. São cerca de 30 aquarelas que privilegiam áreas abandonadas, sujas e esquecidas. Lugares que precisam da atenção de todo mundo, principalmente do setor público. Nas obras, têm destaque os esgotos caindo no rio sem tratamento, o monumento do Motorista Gregório, a ponte estaiada, o Mercado Central, o Mercado do Peixe, o IFPI, entre outros pontos. 

A ponte estaiada

A ponte estaiada

Triste realidade: esgotos desaguando no rio

Triste realidade: esgotos desaguando no rio

Entrada da exposição na Casa da Cultura de Teresina

Entrada da exposição na Casa da Cultura de Teresina

SERVIÇO:

Exposição: Teresina 'Réa Feia'
Artista: Avelar Amorim
Até 30 de setembro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e aos sábados, das 9h às 13h
Local: Casa da Cultura de Teresina
Endereço: Rua Rui Barbosa, 348, Centro. Teresina – Piauí. Telefone: (86) 3230-9910
Entrada gratuita.
 


Recife (PE)

O trabalho fotográfico de Maria do Carmo Nino é cheio de sutileza  e traz uma poeticidade que vai além do registro da imagem

O trabalho fotográfico de Maria do Carmo Nino é cheio de sutileza  e traz uma poeticidade que vai além do registro da imagem

Seria a fragilidade humana o motor da arte? A artista visual pernambucana Maria do Carmo Nino acredita que sim e ela encontrou no vidro um ótimo suporte para expressar poeticamente essa ideia. Na exposição 'Da Nossa Essência de Vidro', o público vai encontrar fotografias impressas sobre uma superfície transparente de vidro e também pinturas feitas com esmalte de unhas que, quando em contato com a água, criam camadas distintas de cor. As pinturas foram feitas sobre diferentes materiais, como papel japonês, canson preto e peças de vidro. Essa é a primeira exposição da artista em 6 anos. 

Pinturas feitas com esmalte de unhas sobre papel japonês

Pinturas feitas com esmalte de unhas sobre papel japonês

O esmalte de unhas sobre vidro garantiu efeitos estéticos inesperados ao trabalho da artista

O esmalte de unhas sobre vidro garantiu efeitos estéticos inesperados ao trabalho da artista

Maria do Carmo Nino

SERVIÇO:

Exposição: Da nossa essência de vidro
Artista: Maria do Carmo Nino
Até 20 de outubro, de terça a sexta-feira, das 13h às 19h e aos sábados, das 16h às 20h
Local: Arte Plural Galeria
Endereço: Rua da Moeda, 140, Recife Antigo. Recife – Pernambuco. Telefone: (81) 3424-4431
Entrada gratuita.


João Pessoa (PB)

Abertura da galeria e da exposição em homenagem ao artista naïf paraibano Alexandre Filho

Abertura da galeria e da exposição em homenagem ao artista naïf paraibano Alexandre Filho

A Usina Cultural Energisa acaba de inaugurar mais um espaço expositivo: a Galeria de Arte Alexandre Filho, em homenagem a um dos principais artistas naïf do país, reconhecido internacionalmente. E nada melhor do que o próprio homenageado para inaugurar o espaço. A mostra 'Alexandre Filho - Pinturas e Gravura' apresenta 17 obras, sendo 16 pinturas e 1 gravura em serigrafia, produzidas entre 1981 e 2017. Embora seja uma exposição retrospectiva, muitas obras são inéditas, pois pertencem a acervos particulares de colecionadores. Alexandre Filho é paraibano, tem 85 anos e mais de 50 de carreira. E eu nem preciso dizer que essa justíssima homenagem é imperdível, né!? 

As obras de Alexandre Filho encantam pela simplicidade do traço e pela riqueza das cores sólidas

As obras de Alexandre Filho encantam pela simplicidade do traço e pela riqueza das cores sólidas

Alexandre Filho

SERVIÇO:

Exposição: Alexandre Filho - Pinturas e Gravura
Artista: Alexandre Filho
Até 30 de setembro, de terça-feira a domingo, das 14h às 20h
Local: Usina Cultural Energisa
Endereço: Rua João Bernardo de Albuquerque, 243, Tambiá. João Pessoa – Paraíba. Telefone: (83) 3221-6343
Entrada gratuita.


São Luís (MA)

Com a exposição Acervos, a prefeitura de São Luís exibe ao público a coleção artística pública adquirida pelo município ao longo de 30 anos. Fotografia: Lauro Vasconcelos

Com a exposição Acervos, a prefeitura de São Luís exibe ao público a coleção artística pública adquirida pelo município ao longo de 30 anos. Fotografia: Lauro Vasconcelos

E quem também está completando aniversário é São Luís. São 405 anos de história e para comemorar a Galeria Trapiche inaugurou uma exposição coletiva com 22 obras de artistas maranhenses que se inspiraram de alguma forma na cidade. As obras fazem parte do acervo adquirido pela prefeitura de São Luís ao longo dos últimos 30 anos. São trabalhos de João Carlos Pimentel, Ana Rodrigues, Francisco Moreno, Edson Mondego, Antônio dos Anjos, Marlene Barros, Miguel Veiga, Franssoufer, Telma Lopes, Thiago Martins e Tom Bezerra.

A tradição carnavalesca do Maranhão está presente na exposição. Fotografia: Lauro Vasconcelos

A tradição carnavalesca do Maranhão está presente na exposição. Fotografia: Lauro Vasconcelos

A cidade de São Luís sob diferentes estilos e técnicas de pintura

A cidade de São Luís sob diferentes estilos e técnicas de pintura

Acervos Galeria Trapiche

SERVIÇO:

Exposição: Acervos
Artista: Coletiva
Até 5 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h
Local: Galeria Trapiche Santo Ângelo
Endereço: Av. Vitorino Freire, s/n, Praia Grande. São Luís – Maranhão.
Entrada gratuita.


Fortaleza (CE)

Essa é uma das maiores exposições retrospectivas dedicadas à Antonio Bandeira

Essa é uma das maiores exposições retrospectivas dedicadas à Antonio Bandeira

Após uma das mais completas mostras sobre a arte do cearense Leonilson, o Espaço Cultural Unifor monta agora outra grande exposição, dessa vez apresentando a trajetória do também cearense Antônio Bandeira, um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil. São 91 trabalhos, desde as primeiras pinturas figurativas e de caráter social dos anos 1940, até suas últimas grandes telas abstratas do final dos anos 1960. Além da pintura, Antônio Bandeira se dedicou também ao desenho e à gravura e, ao longo de sua carreira, passou a experimentar materiais até então inusitados, como miçangas, fitas adesivas e tinta automotiva.

Antonio Bandeira é um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil

Antonio Bandeira é um dos pioneiros da arte abstrata no Brasil

Tela produzida com técnica mista, utilizando miçangas

Tela produzida com técnica mista, utilizando miçangas

O artista, que começou com pinturas figurativas de cunho social, experimentou outras vertentes ao longo de sua trajetória

O artista, que começou com pinturas figurativas de cunho social, experimentou outras vertentes ao longo de sua trajetória

SERVIÇO:

Exposição: Antonio Bandeira: um abstracionista amigo da vida
Artista: Antonio Bandeira
Até 12 de dezembro, de terça a sexta-feira, de 9h às 19h e aos sábados e domingos, de 10h às 18h.
Local: Espaço Cultural Unifor
Endereço: Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz. Fortaleza – Ceará. Telefone: (85) 3477-3319
Entrada gratuita.


Salvador (BA)

Peças de cerâmica expostas na exposição

Peças de cerâmica expostas na exposição

Apesar de ser conhecido pelo trabalho em cerâmica, Brennand também produz pinturas em tela

Apesar de ser conhecido pelo trabalho em cerâmica, Brennand também produz pinturas em tela

O pernambucano Francisco Brennand construiu um verdadeiro reino imagético ao longo de mais de 60 anos de carreira! Muito desse tempo dedicado à produção de peças de cerâmica que mergulham em temas como fertilidade, mitologia, fauna, flora e a tradição popular Nordestina. Nessa exposição, inédita em Salvador, o público vai encontrar 27 obras do acervo original do artista, criadas em fases diferentes de sua carreira. Brennand, que completou 90 anos em junho, é praticamente uma lenda viva do Recife e sua oficina de cerâmica, além de ser parada obrigatória para quem visita a cidade, é também a materialização monumental desse reino mitológico criado por ele. Imperdível!

Peça de cerâmica assinada por Brennand

Peça de cerâmica assinada por Brennand

As tradições populares do Nordeste fazem parte do universo imagético do artista

As tradições populares do Nordeste fazem parte do universo imagético do artista

SERVIÇO:

Exposição: Francisco Brennand - Mestre dos Sonhos
Artista: Francisco Brennand
Até 1 de outubro, de terça-feira a domingo, das 9h às 18h
Local: Caixa Cultural Salvador
Endereço: Rua Carlos Gomes, 57, Centro. Salvador – Bahia. Telefone: (71) 3421-4200
Entrada: Entrada franca


Maceió (AL)

Salão principal da Pinacoteca da Ufal recebe a exposição 'Horizontes - Arte contemporânea de Alagoas'

Salão principal da Pinacoteca da Ufal recebe a exposição 'Horizontes - Arte contemporânea de Alagoas'

Alagoas está completando 200 anos de Emancipação Política em 2017 e a Pinacoteca da Ufal aproveitou esse marco histórico para homenagear os artistas alagoanos com um panorama da arte contemporânea produzida no Estado. São mais de 40 obras inéditas - entre pinturas, esculturas, fotografias e instalação, de nomes como Achiles Escobar, Bárbara Lessa, Lula Nogueira, Marta Arruda e Hilda Moura. Mas a mostra não se limita apenas aos artistas já consagrados no cenário local, como também abre espaço a novos horizontes, recebendo trabalhos de 9 artistas iniciantes.

A exposição faz um panorama da arte contemporânea no Estado e convida novos artistas à integrar a mostra

A exposição faz um panorama da arte contemporânea no Estado e convida novos artistas à integrar a mostra

A Pinacoteca tem recebido principalmente crianças e jovens para visitas guiadas e atividades educativas

A Pinacoteca tem recebido principalmente crianças e jovens para visitas guiadas e atividades educativas

Pinacoteca da Ufal Horizontes

SERVIÇO:

Exposição: Horizontes - Arte contemporânea de Alagoas
Artista: Coletiva
Até 7 de outubro, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 18h
Local: Pinacoteca Universitária da Ufal
Endereço: Praça Visconde de Sinimbu, 206, 1º piso - Centro. Maceió - Alagoas (Espaço Cultural Salomão de Barros Lima). Telefone: (82) 3214-1545 | 3214-1428
E-mail: pinaufal@gmail.com

Bienal de Arte Digital aceita inscrições de trabalho até 17 de setembro. Participe!

Nem bem acabou o #16.ART Encontro Internacional de Arte e Tecnologia que rolou essa semana em Brasília-DF e já temos outra notícia sobre o tema! É que estão abertas até o próximo dia 17 de setembro as inscrições de trabalhos artísticos e de pesquisadores para a Bienal de Arte Digital 2018, que acontecerá no Rio de Janeiro-RJ (entre fevereiro e março) e Belo Horizonte-MG (entre março e abril).

Com o tema ‘Linguagens Híbridas’, a bienal vai explorar o potencial de obras artísticas que transitam entre o real e o simulado, entre o digital e o analógico e entre o natural e o artificial. Desde que as tecnologias digitais passaram a ser um fator constitutivo da vida humana, essas dualidades apontam a necessidade de ampliar nossa visão de realidade e de produzir em outros ritmos, outras temporalidades e outros espaços. Nesse contexto, pesquisas científicas são reapropriadas e transformadas em linguagens artísticas.

O natural e o artificial coabitando o mesmo espaço ou inaugurando novos espaços?

O natural e o artificial coabitando o mesmo espaço ou inaugurando novos espaços?

Para se inscrever, basta preencher o formulário eletrônico disponível no site do evento. Podem participar criadores, produtores, pesquisadores, coletivos e artistas – brasileiros e estrangeiros – com trabalhos em Arte Digital, Arte Sonora, VideoArt, Instalações Imersivas, Realidade Aumentada, Realidade Virtual, Performances em VideoMapping, Visual Music, Machine Performance, Intervenções Públicas Interativas, GameArt, MobileArt, BioArte, WebArt, Hacktivismo, entre outros gêneros que podem ser conferidos no edital do evento.

A Bienal de Arte Digital vai explorar as potencialidades artísticas das tecnologias digitais e suas conexões com o nosso cotidiano

A Bienal de Arte Digital vai explorar as potencialidades artísticas das tecnologias digitais e suas conexões com o nosso cotidiano

Além da exposição e das performances, a bienal também vai contar com outras atividades, como oficinas e um simpósio internacional para apresentação de resultados de pesquisa. Portanto, os estudiosos e especialistas na área também podem submeter suas propostas.

O resultado da seleção será divulgado ainda em outubro deste ano e os selecionados terão acesso a transporte, hospedagem, montagem, logística dos projetos e cachê de participação, de acordo com a disponibilidade do evento.

O real e o simulado; o material e o imaterial se confundem nesse novo contexto

O real e o simulado; o material e o imaterial se confundem nesse novo contexto

A Bienal de Arte Digital é uma edição especial do já tradicional Festival de Arte Digital (FAD), que acontece desde 2007 em Belo Horizonte. Em 2018, as ações acontecerão no Oi Futuro do Flamengo (Rio de Janeiro) e no Museu de Arte da Pampulha (Belo Horizonte).

Acesse os links abaixo para conferir o edital e fazer sua inscrição. Demais dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail: call@festivaldeartedigital.com.br

Para comemorar as 1.000 curtidas no Facebook, o Pigmum está sorteando um livro sobre a arte de Salvador Dalí! Participe!

Nesta semana, o Pigmum alcançou 1.000 curtidas aqui no Facebook e eu só tenho a agradecer! Pra comemorar, vai rolar o sorteio desse livro maravilhoso do Salvador Dalí! Dá uma olhada nesse vídeo:

São 160 páginas, em uma edição caprichada da coleção Grandes Mestres, da editora Abril, reunindo imagens das principais obras do artista.

PARA PARTICIPAR, BASTA SEGUIR ESSAS REGRINHAS:

1. Curta a página Pigmum no Facebook;
2. Marque na postagem do Facebook 3 amigos que também são apaixonados por arte como você!;
3. Clique em 'Quero Participar', acessando esse link aqui.
4. Compartilhe a postagem do sorteio publicamente no seu Facebook

Para validar o prêmio, é preciso seguir todas as regrinhas, OK?

Caso o nome vencedor tenha deixado de seguir alguma delas, o livro será sorteado novamente.

O nome vencedor tem o prazo de 5 dias para enviar um endereço para entrega do livro. Passado esse prazo, um novo nome será sorteado.

Essa é a imagem do post que vocês precisam compartilhar e marcar 3 amigos lá no Facebook!

Essa é a imagem do post que vocês precisam compartilhar e marcar 3 amigos lá no Facebook!

O sorteio será no domingo, dia 10 de setembro de 2017. O nome vencedor será divulgado no Facebook (http://bit.ly/2eSP31v), no Instagram (http://bit.ly/2dNbqTS) e aqui no blog http://www.pigmum.com/

Promoção válida somente para residentes no Brasil.

Participe, boa sorte e obrigado por seguir o Pigmum! ❤❤❤❤❤

Na próxima semana Brasília será a capital da Arte e Tecnologia! Prepare-se para o #16.ART!

Se você estiver em Brasília-DF na próxima semana, então eu tenho uma dica muito boa pra te dar! É que entre os dias 4 e 7 de setembro o Museu Nacional da República vai sediar o #16.ART Encontro Internacional de Arte e Tecnologia, um dos principais eventos de Arte e Tecnologia do país! E o melhor? Aberto ao público!

A etapa brasileira da #16.ART acontece entre 4 e 7 de setembro, em Brasília-DF

A etapa brasileira da #16.ART acontece entre 4 e 7 de setembro, em Brasília-DF

Sobre Arte e Tecnologia a gente já falou, lembra? Pois então, serão 4 dias de mesas redondas com pesquisadores da área e palestras com convidados nacionais e internacionais, discutindo sobre essa nova onda criativa que surge a partir dos diálogos possíveis entre arte, ciência e tecnologia.

E claro que o evento não iria se restringir apenas aos especialistas. Ainda nesta segunda-feira (4), às 20h, haverá também a abertura da exposição ‘Retina’, com mais de 20 obras de Arte e Tecnologia que ocuparão o hall do Museu Nacional.

Durante 4 dias, a capital federal será também a capital da Arte e Tecnologia

Durante 4 dias, a capital federal será também a capital da Arte e Tecnologia

O evento acontecerá no Museu Nacional da República, assim como a exposição 'Retina'

O evento acontecerá no Museu Nacional da República, assim como a exposição 'Retina'

Com o tema ‘Imaginar o Real’, o #16.ART pretende atualizar discursos recorrentes quando se fala em pesquisa e produção artística de Arte e Tecnologia, explorando conceitos que estão se expandindo cada vez mais no pensamento contemporâneo, como inteligência artificial, presença à distância, ubiquidade, simulação, trabalho colaborativo, coautoria, interatividade, ciberativismo, hipertextualidade, entre outros.

Após a etapa brasileira, o #16.ART segue para a Universidade do Porto, em Portugal

Após a etapa brasileira, o #16.ART segue para a Universidade do Porto, em Portugal

Esses conceitos desafiam não apenas a arte, mas ganham terreno inclusive em nosso convívio em sociedade, afetando diretamente o próprio cotidiano. O #16.ART vai questionar principalmente como os artistas contemporâneos lidam com esses temas em seus processos criativos, que muitas vezes colocam em xeque o que sabemos sobre realidade, virtualidade, materialidade e imaterialidade.

O evento é realizado pelo Media Lab/BR, que é uma rede de pesquisa formada por três universidades (UFG/UnB/UNIFESSPA) e que se dedica ao desenvolvimento de projetos de inovação em mídias interativas, com forte atuação cultural, social e artística. Em outubro, o #16.ART segue para a Universidade do Porto, em Portugal, onde acontecerá uma versão expandida do evento, com direito a submissão de artigos, trabalhos para exposição e pôsteres. As inscrições para o #16.ART Portugal podem ser feitas até 10 de setembro.

Sério, gente, é imperdível! Confira a programação completa da etapa brasileira e também o site da versão portuguesa do evento:

5 exposições de arte para quem vai viajar pela América do Sul nas férias de julho

As férias de julho estão aí e é tempo de viajar! E já que o recesso de meio de ano acaba sendo mais curto (assim como a grana, em plena crise financeira), nem sempre dá pra fazer aquele tour dos sonhos pelas pirâmides do Egito ou pelos museus da Europa. Por isso, muita gente prefere aproveitar o inverno curtindo o friozinho em um dos países da América do Sul, o que também acaba sendo uma experiência bastante enriquecedora e mais ace$$ível.

Pra te ajudar na programação cultural do seu rolé, o Pigmum selecionou 5 exposições de arte imperdíveis, em cartaz nas capitais sul-americanas preferidas dos brasileiros. Então já vá treinando seu portuñol e boa viagem!


Bogotá - Colômbia

Um homem contempla a obra do fotógrafo Cartier-Bresson. Fotografia: Mikael Moreira

Um homem contempla a obra do fotógrafo Cartier-Bresson. Fotografia: Mikael Moreira

Se você estiver na capital colombiana o bairro histórico La Candelaria é passagem obrigatória! E entre tantos museus e igrejas do local, está o Museu de Arte Miguel Urrutia (MAMU), que atualmente recebe a primeira exposição do fotógrafo francês Henri Cartier-Bresson em território colombiano. São mais de 130 imagens, produzidas entre 1926 e 1979, que refletem a evolução do trabalho deste homem que é considerado o pai do fotojornalismo moderno. Cartier-Bresson percorreu o mundo com sua câmera e retratou como poucos o século XX. A exposição integra as atividades do ano Colômbia-França 2017.

Um instante parisiense capturado pela câmera de Cartier-Bresson

Um instante parisiense capturado pela câmera de Cartier-Bresson

A sede  do MAMU, integrante do Museu Banco de La República

A sede  do MAMU, integrante do Museu Banco de La República

Nacho Aguirre, Santa Clara, México (1934). Fotografia: Cartier-Bresson

Nacho Aguirre, Santa Clara, México (1934). Fotografia: Cartier-Bresson

Exposição: Henri Cartier-Bresson Fotógrafo
Artista: Henri Cartier-Bresson
Até 28 de agosto, de segunda a sábado, das 9h às 18h30 e aos domingos e feriados, das 10h às 16h30. Fechado às terças-feiras.
Local: Museu de Arte Miguel Urrutia (MAMU)
Endereço: Calle 11, #4 - 14, La Candelaria. Bogotá – Colômbia. (Museu Banco de La República)
Entrada gratuita.

SERVIÇO:


Buenos Aires - Argentina

À esquerda: 'Apaporu', de Tarsila do Amaral. O quadro símbolo da arte moderna brasileira pertence ao acervo permanente do Malba e está em cartaz na exposição 'Verboamérica'

À esquerda: 'Apaporu', de Tarsila do Amaral. O quadro símbolo da arte moderna brasileira pertence ao acervo permanente do Malba e está em cartaz na exposição 'Verboamérica'

Para celebrar seu 15º aniversário, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba) montou uma exposição especial com obras de sua coleção permanente. A mostra rompe com a linha cronológica clássica da história da arte e propõe uma reorganização da arte latino-americana com base em 8 núcleos temáticos. São 170 obras de diferentes períodos históricos que se aprofundam em questões fundamentais à experiência artística na América Latina, como a antropofagia, o indigenismo, a negritude e o neoconcretismo. No acervo, o visitante vai encontrar obras de Frida Kahlo, Antonio Berni, Di Cavalcanti e o clássico ‘Abaporu’, de Tarsila do Amaral.

Entrada da exposição 'Verboamérica'

Entrada da exposição 'Verboamérica'

O Malba possui um acervo diversificado de arte latino-americana

O Malba possui um acervo diversificado de arte latino-americana

As obras mais conhecidas do artista argentino Antonio Berni também fazem parte do acervo e estão em exibição

As obras mais conhecidas do artista argentino Antonio Berni também fazem parte do acervo e estão em exibição

Exposição: Verboamérica – Colección Malba
Artista: Coletiva
Exposição de longa duração, de quinta a segunda-feira, das 12h às 20h e às quartas-feiras, das 12h às 21h. Fechado às terças-feiras.
Local: Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba)
Endereço: Av. Figueroa Alcorta, 3415, Palermo. Buenos Aires - Argentina.
Entrada: $100 (R$ 18,92)

SERVIÇO:


Lima - Peru

Obras em cerâmica da cultura Nazca

Obras em cerâmica da cultura Nazca

Em 1927, o arqueólogo Paul Kosok sobrevoou a região de Nazca, no Peru, e descobriu gigantescas imagens traçadas sobre aquele território desértico. Desde então, a cultura da civilização pré-hispânica que ocupava essa localidade cerca de 1.500 anos atrás tem levantado a curiosidade do mundo todo. Agora, numa parceria com o Museu Rietberg, da Suíça, o Museu de Arte de Lima apresenta a maior exposição já dedicada à essa civilização, com uma coleção de 300 peças, entre cerâmica, tecido e objetos de metal. A exposição conta ainda com recursos tecnológicos, como vídeos, projeções, animações, mapping, composições musicais e simulação 3D.

Peça em tecido da cultura Nazca

Peça em tecido da cultura Nazca

A fachada do Museu de Arte de Lima, em estilo neoclássico

A fachada do Museu de Arte de Lima, em estilo neoclássico

O interior do museu

O interior do museu

A cultura Nazca segue despertando a curiosidade até hoje

A cultura Nazca segue despertando a curiosidade até hoje

Nasca - MALI

Exposição: Nasca
Curadoria: Cecilia Pardo (MALI) e Peter Fux (Museu Rietberg)
Até 1º de outubro, de terça-feira a domingo, das 10h às 19h e aos sábados, das 10h às 17h.
Local: Museu de Arte de Lima (MALI)
Endereço: Paseo Colón, 125, Parque de la Exposición. Lima – Peru.
Entrada: S/ 30 (R$ 29,53) 

SERVIÇO:
 


Montevidéu - Uruguai

Visitantes em uma das salas do MNAV

Visitantes em uma das salas do MNAV

Se você quer conhecer a fundo a produção artística uruguaia, então o Museu Nacional de Artes Visuais (MNAV) de Montevidéu é o lugar certo. O museu conta com a coleção mais importante e representativa do patrimônio artístico do país, com mais de 6 mil obras de arte, desde as últimas décadas do século XIX até nossos dias. Nessa exposição de longa duração, o visitante vai encontrar um recorte desse acervo e tem acesso a diferentes momentos da formação da arte uruguaia, com raízes na tradição europeia.

Entrada do MNAV, no Parque Rodó

Entrada do MNAV, no Parque Rodó

Obras do acervo permanente do museu

Obras do acervo permanente do museu

'Recreo' (1924), óleo sobre tela de Petrona Viera

'Recreo' (1924), óleo sobre tela de Petrona Viera

'Pintura Construtivista' (1929), de Joaquín Torres García

'Pintura Construtivista' (1929), de Joaquín Torres García

Exposição: Colección MNAV
Artista: Coletiva
Até 31 de dezembro, de terça-feira a domingo, das 14h às 19h.
Local: Museu Nacional de Artes Visuais (MNAV)
Endereço: Tomás Giribaldi, 2283, esq. Julio Herrera y Reissig, Parque Rodó. Montevidéu – Uruguai.
Entrada gratuita.

SERVIÇO:


Santiago - Chile

Símbolos de grupos extremistas da América do Sul em exposição no MAVI

Símbolos de grupos extremistas da América do Sul em exposição no MAVI

O artista chileno Arturo Duclos ocupa o Museu de Artes Visuais (MAVI) de Santiago e a Plaza Mulato Gil de Castro com uma grande exposição que explora o sentido político das utopias, contrastando os ideais dos diferentes grupos revolucionários da América Latina no século XX. O artista, que já tem mais de 30 anos de carreira, exibe pinturas, desenhos, esculturas, instalação e vídeo em um total de 5 áreas temáticas. As obras revisitam o espírito de luta de grupos que impuseram suas convicções principalmente através da força armada e do terrorismo, como Tupamaros (Uruguai), FARC (Colômbia), EZLN (México), FPMR (Chile), MRTA (Peru) e Movimiento 26 de Julio (Cuba).

Escultura de Arturo Duclos

Escultura de Arturo Duclos

A proposta do artista explora linguagens artísticas variadas como a instalação

A proposta do artista explora linguagens artísticas variadas como a instalação

O artista faz um contraponto entre os diferentes grupos guerrilheiros que surgiram na América Latina ao longo do século XX

O artista faz um contraponto entre os diferentes grupos guerrilheiros que surgiram na América Latina ao longo do século XX

Exposição: El fantasma de la utopia
Artista: Arturo Duclos
Até 20 de agosto, de terça-feira a domingo, das 11h às 18h30
Local: Museu de Artes Visuais (MAVI)
Endereço: Calle José Victorino Lastarria, 307, Plaza Mulato Gil De Castro. Santiago – Chile.
Entrada gratuita.

SERVIÇO:


Bônus: São Paulo - Brasil

MASP abriga a maior exposição já feita no Brasil sobre o artista francês Toulouse-Lautrec

MASP abriga a maior exposição já feita no Brasil sobre o artista francês Toulouse-Lautrec

E pra quem vai viajar por aqui mesmo, a dica é ir até São Paulo-SP e conferir a maior exposição já feita no Brasil sobre a obra do francês Toulouse-Lautrec, um dos mais importantes artistas europeus da virada do século XIX para o século XX, decisivo para a arte moderna e um dos pioneiros do design gráfico e do uso de cartaz para a publicidade. São 75 obras e 50 documentos que retratam personagens burgueses, boêmios, trabalhadores, dançarinas e artistas que conviviam em Paris e que fizeram parte do círculo afetivo e artístico do artista. Mais uma grande exposição do Museu de Arte de São Paulo (MASP), que já vale a visita só pela sua importância arquitetônica.

Um dos cartazes mais famosos de Toulouse-Lautrec

Um dos cartazes mais famosos de Toulouse-Lautrec

Visitantes contemplam obra de Toulouse-Lautrec no MASP

Visitantes contemplam obra de Toulouse-Lautrec no MASP

Fachada do MASP, símbolo de São Paulo

Fachada do MASP, símbolo de São Paulo

Exposição: Toulouse-Lautrec em Vermelho
Artista: Henri de Toulouse-Lautrec
Até 1º de outubro, de segunda-feira a domingo, das 10h às 18h e nas quintas-feiras, das 10h às 20h
Local: Museu de Arte de São Paulo (MASP)
Endereço: Av. Paulista, 1578, Bela Vista. São Paulo – Brasil.
Entrada: R$ 30 e R$ 15 (estudantes, professores e maiores de 60 anos)
 

SERVIÇO:

30 obras para celebrar os 110 anos de Frida Kahlo

Se alguma vez na vida você já se deparou com a imagem de uma mulher usando longas saias, xales, arranjos florais na cabeça e ostentando uma monocelha, não tenha dúvidas, você esteve diante de uma imagem de Frida Kahlo ou diante de uma representação simbólica dessa grande artista mexicana, que estaria completando 110 anos hoje. Para comemorar, o Pigmum selecionou 30 de suas pinturas, porque é sempre bom divulgar e enaltecer uma alma artística irrequieta como a dela. Confira:

1 - 'As Duas Fridas' (1939)

1 - 'As Duas Fridas' (1939)

2 - 'Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor' (1944)

2 - 'Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor' (1944)

3 - 'Autorretrato com Bonito' (1941)

3 - 'Autorretrato com Bonito' (1941)

É preciso ser muito outsider para não saber quem é Frida Kahlo nos dias de hoje, já que nas últimas décadas sua popularidade cresceu vertiginosamente, consolidando seu status de ícone. Sua imagem é tão frequente em nosso cotidiano quanto as de Che Guevara, Marilyn Monroe ou Bob Marley.

Sua autenticidade e personalidade forte têm sido fonte de inspiração para mulheres do mundo todo. Hoje, Frida Kahlo é um símbolo de empoderamento feminino, de mulher latina, de luta e de resistência, inclusive artística. Ela é uma das poucas pintoras com tamanho reconhecimento mundial.

4 - 'Hospital Henry Ford' (1932)

4 - 'Hospital Henry Ford' (1932)

5 - Autorretrato na fronteira entre o México e os Estados Unidos' (1932)

5 - Autorretrato na fronteira entre o México e os Estados Unidos' (1932)

6 - 'A Coluna Partida' (1944)

6 - 'A Coluna Partida' (1944)

7 - 'Diego e Eu' (1949)

7 - 'Diego e Eu' (1949)

8 - 'Autorretrato com cabelo cortado' (1940)

8 - 'Autorretrato com cabelo cortado' (1940)

9 - 'Retrato de Luther Burbank' (1931)

9 - 'Retrato de Luther Burbank' (1931)

10 - 'Umas Facadinhas de Nada' (1935)

10 - 'Umas Facadinhas de Nada' (1935)

Sua trágica história de vida se confunde com sua produção artística, marcada pela representação pictórica de cenas autobiográficas, incluindo seu casamento conturbado com o também renomado pintor mexicano Diego Rivera.

É comum a romantização da relação tempestuosa dos dois, mas também cresce o entendimento de que Frida, na verdade, foi mais uma vítima do machismo que rege relacionamentos abusivos. E é por isso também que a empatia por essa mulher só cresce a cada dia. Para além da arte, Frida Kahlo se tornou também uma inspiração política.

11 - 'Veado Ferido' (1946)

11 - 'Veado Ferido' (1946)

12 - 'Autorretrato com cabelo solto' (1947)

12 - 'Autorretrato com cabelo solto' (1947)

13 - 'Autorretrato com Tehuana' (1943)

13 - 'Autorretrato com Tehuana' (1943)

14 - 'Mosè o Nucleo solare' (1945)

14 - 'Mosè o Nucleo solare' (1945)

15 - 'Mi Nana y Yo' (1937)

15 - 'Mi Nana y Yo' (1937)

16 - 'Autorretrato com Pequeno Macaco' (1945)

16 - 'Autorretrato com Pequeno Macaco' (1945)

17 - 'Fulang-Chang e eu' (1937)

17 - 'Fulang-Chang e eu' (1937)

Porém, embora a própria artista tenha dito que seu marido foi o grande acidente de sua vida, ele não foi o único! Quando criança, Frida contraiu poliomielite - a famosa paralisia infantil -, fato que reverberou por toda a sua vida, uma vez que ela teve que conviver com uma lesão no pé direito. Vem daí a razão pelo uso de longas saías e calças.

18 - 'Nascimento' (1932)

18 - 'Nascimento' (1932)

19 - 'O Sonho (A Cama)' (1940)

19 - 'O Sonho (A Cama)' (1940)

Já aos 18 anos, a jovem foi vítima de um acidente de trânsito envolvendo a colisão entre um bonde e um trem. O acidente obrigou Frida a se submeter a cirurgias, longos períodos acamada e ao uso contínuo de coletes ortopédicos. Ela nunca mais foi a mesma e começou a pintar justamente enquanto se recuperava.

20 - 'O Marxismo dará saúde aos doentes' (1954)

20 - 'O Marxismo dará saúde aos doentes' (1954)

21 - 'Árvore da Esperança' (1946)

21 - 'Árvore da Esperança' (1946)

22 - 'Frieda e Diego Rivera' (1933)

22 - 'Frieda e Diego Rivera' (1933)

23 - 'Garota com a Máscara da Morte (Ela brinca sozinha)' 1938

23 - 'Garota com a Máscara da Morte (Ela brinca sozinha)' 1938

24 - Abraço do amor do universo' (1949)

24 - Abraço do amor do universo' (1949)

Em suas obras, se destacam o autorretrato, a presença de elementos da cultura mexicana, o traço que remete à pintura naïf e a melancolia. Para Frida Kahlo, conviver com a dor física e emocional era uma constante e isso transparecia em sua arte. Sua produção chegou a ser classificada como surrealista, título que nunca foi aceito pela artista. Nas palavras dela:

Pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade.
— Frida Kahlo
25 - 'Retrato de minha irmã Cristina' (1928)

25 - 'Retrato de minha irmã Cristina' (1928)

26 - 'Retrato de Dona Rosita Morillo' (1944)

26 - 'Retrato de Dona Rosita Morillo' (1944)

27 - 'O Sol e a Vida' (1947)

27 - 'O Sol e a Vida' (1947)

28 - 'O que a água me deu' (1938)

28 - 'O que a água me deu' (1938)

29 - 'The Deceased Dimas' (1937)

29 - 'The Deceased Dimas' (1937)

30 - 'Sem Esperança' (1945)

30 - 'Sem Esperança' (1945)

Que as cores de Frida Kahlo estejam sempre presentes!

É artista? Então corra que você só tem até 4 de julho para se inscrever no edital de ocupação da Galeria de Arte do IFRN

Ótima notícia para os artistas visuais – principalmente os artistas potiguares – que estão só esperando uma boa oportunidade para expor seus trabalhos. A Galeria de Arte do IFRN Cidade Alta, em Natal-RN, está com edital de ocupação aberto para o segundo semestre de 2017 e você só tem até o dia 4 de julho para se inscrever!

Salão principal da Galeria de Arte IFRN Cidade Alta durante abertura de exposição

Salão principal da Galeria de Arte IFRN Cidade Alta durante abertura de exposição

Inicialmente a submissão de propostas iria até 26 de junho, mas o prazo foi prorrogado. Ou seja, é a sua grande chance, mas tem que correeer!

As inscrições podem ser feitas pela internet, enviando toda a documentação necessária para o e-mail galeriadearte.ifrn.cal@gmail.com; ou se preferir, também podem ser feitas presencialmente, basta comparecer na Coordenação da Galeria de Arte (sala 86), das 9h às 12h e das 13h às 16h. O IFRN fica na Av. Rio Branco, 743, no bairro de Cidade Alta.

Fachada do IFRN Cidade Alta, em Natal-RN

Fachada do IFRN Cidade Alta, em Natal-RN

Pátio interno da instituição

Pátio interno da instituição

Os interessados podem ser brasileiros ou estrangeiros, residentes no Brasil ou no exterior. Menores de 18 anos também podem participar, desde que nomeiem um representante legal (procurador, pais ou responsáveis) para o ato de inscrição.

Vernissage da exposição mais recente da Galeria de Arte

Vernissage da exposição mais recente da Galeria de Arte

Ao todo, serão selecionadas 4 propostas, individuais ou coletivas, que serão expostas por um período de 4 semanas (incluindo montagem, desmontagem e vernissage). Qualquer expressão artística visual pode concorrer, desde que respeite as limitações físicas e técnicas de cada espaço expositivo. A planta baixa da galeria você confere no edital, assim como a documentação necessária para a inscrição e os critérios de avaliação da comissão de seleção.

Quero ver todo mundo se participando, viu? Boa sorte!  

Giro cultural: as melhores exposições no Nordeste para conferir até o fim de junho

Já estamos na reta final do mês do São João e tem muita exposição de arte em cartaz que só está esperando a sua visita pra também ser encerrada. Portanto, antes que a fogueira se apague, corra até a mostra mais próxima a você! Como de costume, o Pigmum selecionou uma exposição em cada capital do Nordeste pra te ajudar a se programar. Confira:

Salvador (BA)

Duas crianças Saarauis correndo pelo deserto do Saara

Duas crianças Saarauis correndo pelo deserto do Saara

Nuvens no mar do Caribe após passagem de furacão

Nuvens no mar do Caribe após passagem de furacão

O vento é o elemento que aproxima duas realidades completamente diferentes nesta exposição fotográfica. De um lado, o fotógrafo Rogério Ferrari reuniu imagens feitas em 2008 no Saara Ocidental, com registros do povo Saaraui, que vive refugiado em uma região contestada pelo Marrocos; do outro lado, as fotografias de Simone Carvalho apresentam o céu do Caribe após a passagem de um furacão, em setembro de 2015. Dois contextos distintos unidos por uma beleza incontestável!

A exposição está em cartaz na galeria RV Cultura e Arte

A exposição está em cartaz na galeria RV Cultura e Arte

O povo Sarraui habita uma região desértica ocupada há décadas pelo Marrocos

O povo Sarraui habita uma região desértica ocupada há décadas pelo Marrocos

Vista aérea do Caribe

Vista aérea do Caribe

Exposição: O Espaço Vento
Artistas: Rogério Ferrari e Simone Carvalho
Até 1º de julho, de segunda à sexta-feira, das 10h às 18h e aos sábados, das 10h às 16h
Local: RV Cultura e Arte
Endereço: Av. Cardeal da Silva, 158, Rio Vermelho. Salvador - Bahia. Telefone: (71) 3347-4929
Entrada gratuita.


Fortaleza (CE)

O cineasta americano Orson Welles (sentado) durante passagem pelo Ceará, em 1942. Fotografia: Chico Albuquerque

O cineasta americano Orson Welles (sentado) durante passagem pelo Ceará, em 1942. Fotografia: Chico Albuquerque

E tem mostra fotográfica também na capital cearense. São as últimas semanas da exposição 'O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 Anos', que comemora o centenário deste cearense que foi um dos responsáveis por projetar nacionalmente a costa marítima do estado. Em 1942, Chico Albuquerque acompanhou o cineasta americano Orson Welles ('Cidadão Kane') durante as gravações de um documentário sobre quatro jangadeiros. Infelizmente, o filme permaneceu inacabado, mas virou história. Em abril, foi destaque na edição deste ano do maior festival de artes do Ceará, a Maloca Dragão. Essa exposição, com mais de 400 imagens, abriu o festival e continua em cartaz desde então. Se você ainda não viu, corra pra ver!

Fotos do ensaio 'Mucuripe', responsável por projetar nacionalmente a costa cearense

Fotos do ensaio 'Mucuripe', responsável por projetar nacionalmente a costa cearense

Chico Albuquerque

Exposição: O Fotógrafo Chico Albuquerque, 100 Anos
Artista: Chico Albuquerque
Até 2 de julho, de terça à sexta-feira, das 9h às 19h e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h
Local: Museu de Arte Contemporânea do Ceará - MAC-CE
Endereço: Rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema. Fortaleza - Ceará (Centro Cultural Dragão do Mar de Arte e Cultura). Telefone: (85) 3488-8621
Entrada gratuita.


São Luís (MA)

Rob Silva trabalhou com pintura a óleo e pintura digital para compor as obras dessa exposição

Rob Silva trabalhou com pintura a óleo e pintura digital para compor as obras dessa exposição

Das 13 telas expostas na exposição 'Do Pincel ao Pixel', 5 são frutos de experimentos do artista paulista Rob Silva com pintura digital. Nas demais, a tinta a óleo predomina, provando que é absolutamente possível o diálogo entre a materialidade da tinta e as possibilidades artísticas do pixel. A necessidade de incluir o computador no processo criativo surgiu após a mudança do artista para São Luís-MA, onde passou a trabalhar em um apartamento menor do que seu ateliê em São Paulo. Com o computador, o artista não precisou mais condicionar sua criatividade à limitação espacial e dessa forma descobriu afinidades entre o digital e o analógico. É o resultado dessa pesquisa que o visitante vai encontrar na Sala Sesc de Exposições.

Tela de Rob Silva

Tela de Rob Silva

A mostra ocupa a Sala Sesc de Exposições

A mostra ocupa a Sala Sesc de Exposições

Exposição: Do Pincel ao Pixel
Artista: Rob Silva
Até 30 de junho, de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 17h
Local: Sala Sesc de Exposições (Condomínio Fecomércio Sesc/Senac)
Endereço: Av. dos Holandeses, s/n, Quadra 04, Jardim Renascença II. São Luís - Maranhão. Telefone: (98) 3216-3830
E-mail: galeriadeartesescma@gmail.com
Entrada gratuita.


Maceió (AL)

Piso superior do III Salão de Arte Contemporânea de Alagoas

Piso superior do III Salão de Arte Contemporânea de Alagoas

Sessenta artistas participam até 10 de julho do III Salão de Arte Contemporânea de Alagoas, que pela primeira vez também recebeu obras de artistas de outros estados. São dezenas de trabalhos, entre pinturas, gravuras, fotografias, desenhos e esculturas, ocupando os dois pavimentos do Complexo Cultural Teatro Deodoro. A exposição integra as atividades em comemoração aos 200 anos de emancipação política de Alagoas, que durante todo o ano estão movimentando a cena cultural do estado.

Obras da exposição. Em primeiro plano, a tela 'OSNIs', de Suel Damasceno

Obras da exposição. Em primeiro plano, a tela 'OSNIs', de Suel Damasceno

'Samba', óleo sobre tela de Cícera Dias

'Samba', óleo sobre tela de Cícera Dias

Destaque da obra 'A História do Filé'

Destaque da obra 'A História do Filé'

Exposição: III Salão de Arte Contemporânea de Alagoas
Artista: Coletiva
Até 10 de julho, de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h e nas quartas-feiras, das 8h às 20h
Local: Complexo Cultural Teatro Deodoro
Endereço: Rua Barão de Maceió, s/n - Centro. Maceió - Alagoas. Telefone: (82) 3315-5660
Entrada gratuita.


João Pessoa (PB)

O amor sob nova perspectiva é uma das propostas de Everton David

O amor sob nova perspectiva é uma das propostas de Everton David

No mês dos namorados, o artista visual Everton David apresenta seu olhar sobre a lógica das relações afetivas contemporâneas na exposição 'Pegou Amor'. São 45 trabalhos, produzidos nos últimos dois anos, entre desenhos, colagens, pinturas, fotografias e sobreposições. Ainda há espaço para o ultrarromantismo no século XXI? Vai lá na Galeria de Arte da Usina Cultural Energisa e confira. Ah, não esqueça de levar o seu amor!

A exposição de Everton David é tão minuciosa quanto as relações afetivas

A exposição de Everton David é tão minuciosa quanto as relações afetivas

Everton David

Exposição: Pegou Amor
Artista: Everton David
Até 8 de julho, de terça-feira a domingo, das 14h às 20h
Local: Usina Cultural Energisa
Endereço: Rua João Bernardo de Albuquerque, 243, Tambiá. João Pessoa – Paraíba. Telefone: (83) 3221-6343
Entrada gratuita.


Recife (PE)

Obra de Lula Cardoso Ayres exposta na retrospectiva do artista

Obra de Lula Cardoso Ayres exposta na retrospectiva do artista

Talvez essa seja uma das exposições mais importantes do ano no Nordeste. A Caixa Cultural do Recife inaugurou uma mostra retrospectiva da obra de Lula Cardoso Ayres, um grande nome do modernismo brasileiro e uma das figuras mais icônicas das artes visuais em Pernambuco. Ao todo são 208 obras que revelam a trajetória do artista por diferentes técnicas, como a pintura a óleo, acrílica sobre cartão, aquarela, têmpera, entre outras. Visitação fundamental, tá?

Obras do artista modernista exploram o colorido e a vibração dos folguedos populares de Pernambuco

Obras do artista modernista exploram o colorido e a vibração dos folguedos populares de Pernambuco

Telas de Lula Cardoso Ayres evidenciam seu traço modernista

Telas de Lula Cardoso Ayres evidenciam seu traço modernista

Lula Cardoso Ayres

Exposição: Lula Cardoso Ayres: Arte, Região e Tempo
Artista: Lula Cardoso Ayres
Até 27 de agosto, de terça-feira a sábado, das 10h às 20h e aos domingos, das 10h às 17h
Local: Caixa Cultural Recife
Endereço: Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife – Recife – Pernambuco. Telefone: (81) 3425-1915
Entrada gratuita


Teresina (PI)

Obra do artista paraense Éder Oliveira

Obra do artista paraense Éder Oliveira

Agora é a vez da capital piauiense receber a exposição 'Alistamento', que já foi destaque por aqui em abril, quando esteve em cartaz em São Luís-MA. O paraense Éder Oliveira apresenta ao público seu olhar artístico sobre o alistamento militar, em um processo de experimentação estética que aproximou fotografia, retrato, pintura e intervenção. A exposição abre ainda a 10ª edição da Mostra Sesc Amazônia das Artes em Teresina-PI.

A exposição 'Alistamento' já passou por outros estados, inclusive o Maranhão

A exposição 'Alistamento' já passou por outros estados, inclusive o Maranhão

Éder Oliveira

Exposição: Alistamento
Artista: Éder Oliveira
Até 30 de junho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e aos sábados, das 9h às 13h Local: Casa da Cultura de Teresina
Endereço: Rua Rui Barbosa, 348, Centro, Teresina – Piauí. Telefone: (86) 3230-9910
Entrada gratuita.


Natal (RN)

'Maria', de Larissa Freire

'Maria', de Larissa Freire

Quatro mulheres unidas pela arte notaram algo em comum quando decidiram formar o Coletivo Entre Elas: a condição da mulher na sociedade era uma constante nas obras produzidas. Então, elas resolveram abraçar de vez o tema e agora o coletivo expõe pela primeira vez o resultado desse trabalho, desenvolvido com técnicas variadas, como pastel, nanquim, aquarela e gel. Mas não se engane! Embora haja afinidades entre as artistas, cada uma traz seu próprio traço e sua própria perspectiva a respeito do universo feminino.

A exposição está em cartaz na Galeria de Arte  do IFRN Cidade Alta

A exposição está em cartaz na Galeria de Arte  do IFRN Cidade Alta

Mulheres admirando mulheres

Mulheres admirando mulheres

Galeria de Arte IFRN Cidade Alta

Exposição: Mulher, Mulheres, Simplesmente Mulher
Artista: Coletivo Entre Elas
Até 28 de junho, de segunda à sexta-feira, das 8h às 21h
Local: Galeria de Arte IFRN Cidade Alta
Endereço: Av. Rio Branco, 743, Cidade Alta. Natal – Rio Grande do Norte. Telefone: (84) 4005-0970
Entrada gratuita.


Aracaju (SE)

O Salão dos Novos há 26 anos é uma ótima oportunidade para novos talentos

O Salão dos Novos há 26 anos é uma ótima oportunidade para novos talentos

E pra terminar nosso giro cultural de junho, tem uma das mais importantes mostras artísticas de Sergipe! A 26ª edição do Salão dos Novos selecionou 50 obras de artistas que ainda não tiveram a oportunidade de realizar exposições individuais. É uma ótima oportunidade para revelar novos talentos! A escolha foi feita por um júri técnico, que analisou cerca de 80 obras inscritas por meio de edital. Das 50 selecionadas, as quatro 4 melhores foram premiadas em dinheiro. Entre os trabalhos estão pinturas a óleo, aquarela, desenhos e esculturas.

Trabalhos expostos na 26ª edição do Salão dos Novos

Trabalhos expostos na 26ª edição do Salão dos Novos

III Salão dos Novos

Exposições: 26ª Salão dos Novos
Artistas: Coletiva
Até 30 de junho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e aos sábados, das 9h às 13h
Local: Galeria de Arte Álvaro Santos
Endereço: Praça Olímpio Campos, s/n - Centro. Aracaju - Sergipe. Telefone: (79) 3179-1308
Entrada gratuita.

A arte sacra repaginada de Crec Leão entra em cartaz nesta terça (23), em Aracaju-SE

Durante séculos e séculos a pintura de temas religiosos foi uma constante na história da arte, mas engana-se quem pensa que essa temática já não tem mais nada a oferecer. Nas obras do artista visual Crec Leão, imagens da tradição católica ganham novas formas, cores e texturas, atualizando símbolos seculares com uma faceta artística mais contemporânea. E se você estiver em Aracaju-SE, vai poder conferir o resultado desses experimentos a partir de hoje!

A pintura sacra de Crec Leão é cheia de cor e elementos que remetem à contemporaneidade

A pintura sacra de Crec Leão é cheia de cor e elementos que remetem à contemporaneidade

crec leão

Nesta terça-feira (23), às 19h, o Café da Gente, anexo ao Museu da Gente Sergipana, recebe ‘As Cores da Fé’, a nova exposição de Crec Leão. O artista, inclusive, já havia realizado outra mostra no museu, com pinturas que também deram uma cara mais contemporânea aos símbolos tradicionais do cangaço.

O cangaço na perspectiva de Crec Leão

O cangaço na perspectiva de Crec Leão

Exposição anterior do artista esteve em cartaz no Museu da Gente Sergipana

Exposição anterior do artista esteve em cartaz no Museu da Gente Sergipana

A influência para ressignificar ícones culturais fazendo uso de cores vibrantes vem principalmente da Pop Art. Lembram da Marilyn Monroe de Andy Warhol? Pois é, mas as referências de Crec Leão também passam pelo movimento dadaísta e pelos quadrinhos de Frank Muller e Bill Sienkiewicz. Aliás, os quadrinhos foram fundamentais na educação artística de Crec Leão, que desenha desde os 4 anos de idade e tem formação autodidata.

Uma das pinturas de Marilyn Monroe, assinadas por Andy Warhol

Uma das pinturas de Marilyn Monroe, assinadas por Andy Warhol

O artista Crec Leão

O artista Crec Leão

Mas ao mesmo tempo que a nova exposição propõe um olhar contemporâneo sobre a iconografia do sagrado, também remete o visitante ao colorido e às formas inventivas da arte medieval, dominada pela influência da Igreja Católica. Afinal, a arte desse período deixou frutos maravilhosos, como os mosaicos das igrejas bizantinas.

'Iluminura do Apóstolo Paulo' (1185), de Meister aus Halberstadt, exemplo da inventividade da arte medieval

'Iluminura do Apóstolo Paulo' (1185), de Meister aus Halberstadt, exemplo da inventividade da arte medieval

'Cristo Pantocrator', mosaico bizantino do final do século XII

'Cristo Pantocrator', mosaico bizantino do final do século XII

Ou seja, a arte de Crec Leão dá um novo fôlego à pintura de temática religiosa, mas também tem o poder de nos remeter ao passado e de reavivar questões que estão enraizadas em nossa sociedade, como o valor simbólico da adoração a uma divindade ou a necessidade de ritos para a confirmação da fé.

A exposição 'As Cores da Fé' fica em cartaz até 15 de agosto

A exposição 'As Cores da Fé' fica em cartaz até 15 de agosto

crec leão
crec leão

SERVIÇO:

Abertura da exposição ‘As Cores da Fé’
Artista: Crec Leão
23 de maio (terça-feira), às 19h.
Local: Café da Gente
Endereço: Av. Ivo do Prado, 398 - Centro. Aracaju - Sergipe (Museu da Gente Sergipana). Telefone: (79) 3246-3186
 

Visitação: até 15 de agosto, de terça-feira a domingo, das 10h às 18h
Entrada franca.
 

Já tá rolando a 15ª Semana Nacional de Museus! Quantos você já visitou essa semana?

Se hoje em dia tem dia pra tudo, é claro que também tem dia pra celebrar os museus! Nesta quinta-feira (18), o mundo todo comemora o Dia Internacional de Museus, com exposições e diversas atividades, entre palestras, mesas-redondas, apresentações culturais e visitas guiadas.

Museu Nacional da República, em Brasília-DF

Museu Nacional da República, em Brasília-DF

Mas aqui no Brasil as comemorações duram uma semana inteira e, desde a segunda-feira (15), a 15ª Semana Nacional de Museus está movimentando cerca de 450 cidades espalhadas pelo país, com o tema ‘Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus’.

Cartaz de divulgação da 15ª Semana Nacional de Museus

Cartaz de divulgação da 15ª Semana Nacional de Museus

O tema é fundamental nesse momento de transformações do próprio museu como instituição responsável pelo armazenamento, preservação e apresentação da nossa cultura e história. Afinal, qual é o papel do museu no século XXI? E em tempos de polarização ideológica, é urgente abordar esse tema, pois como fazer caber no museu as diferentes versões ou visões de um mesmo fato? Narrar as controversas histórias dos ‘vencedores’ e também dos ‘vencidos’?

Além de promover discussões como essa, a 15ª Semana Nacional de Museus também tem o papel de evidenciar a relevância dessas instituições na preservação de nosso patrimônio cultural nacional, além de mostrar a importância de se frequentar museus com regularidade e de participar de suas atividades frequentes, que vão além das exposições.


Museu da Imagem e do Som - Misa, em Maceió-AL

Museu da Imagem e do Som - Misa, em Maceió-AL

Por dentro do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães - Mamam, em Recife-PE

Por dentro do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães - Mamam, em Recife-PE

Mais de mil museus participam dessa temporada cultural – que é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), oferecendo uma programação com cerca de 3 mil atividades especiais. Ou seja, se você procurar direitinho nesse link aqui, com certeza vai achar o que fazer num museu próximo a você.

A exposição 'Abraços aos que me guardam', de Christus Nóbrega, está na programação da semana, no Museu Nacional da República, em Brasília-DF

A exposição 'Abraços aos que me guardam', de Christus Nóbrega, está na programação da semana, no Museu Nacional da República, em Brasília-DF

Eu mesmo vou fazer logo um tour completo, começando hoje aqui em Maceió-AL, partindo amanhã para alguns museus do Recife-PE e fechando a semana em Brasília-DF, porque tô merecendo um rolezinho nos museus federais. Ah, a 15ª Semana Nacional de Museus vai até domingo (21), tá? Não deixe de participar!

No Misa-AL, participa a exposição 'Arretada Labuta', de Pablo de Lucca

No Misa-AL, participa a exposição 'Arretada Labuta', de Pablo de Lucca

Já no Mamam-PE, está em cartaz a exposição coletiva 'Sugar and Speed'

Já no Mamam-PE, está em cartaz a exposição coletiva 'Sugar and Speed'

10 curiosidades sobre Salvador Dalí que você provavelmente não sabia

Você certamente conhece Salvador Dalí e sabe que ele é o maior ícone do movimento surrealista, né? O que você possivelmente não sabe é que o artista, além do grande pintor de sonhos que foi, também era conhecido por sua extravagância e excentricidade. Sem falar nas inúmeras colaborações que ele também manteve fora da pintura, trabalhando em parceria com cineastas, estilistas e até estrelando comerciais de TV.

Se vivo fosse, Dalí estaria completando 113 anos neste 11 de maio. Para celebrar a data, o Pigmum selecionou 10 curiosidades que mostram que o artista foi ainda mais surreal do que parece! Confira:

1 – Foi expulso do movimento surrealista

O grupo surrealista, com Salvador Dalí no centro, na linha de frente

O grupo surrealista, com Salvador Dalí no centro, na linha de frente

Vamos começar com polêmica? Bora! Apesar de ser o nome mais conhecido do Surrealismo, Salvador Dalí foi expulso do movimento em 1934, após manifestar apoio ao ditador Francisco Franco, durante os conflitos na Guerra Civil Espanhola. O Surrealismo, que não era somente um movimento artístico, estava politicamente alinhado ao método materialista histórico. Dalí assumira uma postura cada vez mais reacionária e que ia de encontro aos ideais do grupo. Por isso, durante uma reunião no dia 5 de fevereiro, Salvador Dalí foi convidado a deixar o Surrealismo pelo líder do movimento, André Breton.

2 – Teve um caso amoroso com o poeta espanhol Federico García Lorca

Os ~amigos~ Salvador Dalí e Federico García Lorca

Os ~amigos~ Salvador Dalí e Federico García Lorca

Você quer mais polêmica? Então tome! Pra começo de conversa, Dalí foi casado com Gala Éluard durante 48 anos, até ficar viúvo em 1982. Pra todo mundo, Gala era sua musa! E de fato, a morte de sua esposa levou Dalí a cair em depressão nos últimos anos de sua vida. Porém, antes de tudo isso, o jovem Dalí teve uma ~amizade especial~ com o poeta espanhol Federico García Lorca.

Dalí e sua esposa, Gala Éluard

Dalí e sua esposa, Gala Éluard

Os dois se conheceram em 1922, na Residência da Estudantes, em Madri. Ao que parece, Lorca morria de amores por Dalí, mas este sempre se mostrou meio reticente na relação, evitando inclusive um contato físico ainda mais íntimo, se é que você me entende... Dalí não se considerava homossexual, mas bem que curtia na ~brodagem~.

3 – Fez trabalhos no cinema

Cena clássica do filme 'Um Cão Andaluz' (1929), dirigido por Luís Buñuel e Dalí

Cena clássica do filme 'Um Cão Andaluz' (1929), dirigido por Luís Buñuel e Dalí

Deixando o ti-ti-ti de lado, é hora de falar dos principais filmes que Dalí ajudou a produzir. O mais conhecido deles, o surrealista ‘Um Cão Andaluz’ (1929), foi dirigido por ele e pelo então amigo Luís Buñuel. Mais teve também uma colaboração com o mestre Hitchcock, em ‘Quando fala o coração’ (1945) e um projeto de animação com Walt Disney, ‘Destino’, que só foi finalizado postumamente em 2003. E como o Pigmum gosta de facilitar a sua vida, tá aí os 3 filmes na íntegra e legendados! Segue:

4 – Um escultor surrealista!

O 'Telefone Lagosta'. Escultura surrealista, com uma lagosta feita de gesso sobre um telefone comum

O 'Telefone Lagosta'. Escultura surrealista, com uma lagosta feita de gesso sobre um telefone comum

Engana-se quem pensa que Salvador Dalí só era bom na pintura. O artista também era escultor e dentre suas criações mais célebres estão o ‘Telefone Lagosta’ (1936) e o ‘Sofá-lábios de Mae West’ (1937). Pop-Art antes mesmo de Andy Warhol. É ou não é?

O icônico 'Sofá-lábios de Mae West'

O icônico 'Sofá-lábios de Mae West'

Outra escultura de Dalí, que faz parte do acervo do Museu Botero, em Bogotá, na Colômbia

Outra escultura de Dalí, que faz parte do acervo do Museu Botero, em Bogotá, na Colômbia

5 – Criou peças de alta-costura

O chapéu em formato de sapato. V0cê usaria?

O chapéu em formato de sapato. V0cê usaria?

Na década de 1930, Dalí colaborou com a estilista italiana Elsa Schiaparelli, criando peças que se tornaram icônicas, como o chapéu em formato de sapato e o vestido branco com estampa de lagosta.

6 – Foi capa de revista

Salvador Dalí na capa da edição de dezembro de 1936 da revista americana Time

Salvador Dalí na capa da edição de dezembro de 1936 da revista americana Time

Em 1936, Dalí foi o primeiro espanhol a estampar a capa da revista americana Time, o que garantiu ao artista ainda mais visibilidade midiática. Dalí gostava dos holofotes e era uma figura tão intrigante quanto sua própria arte. Essa postura rendeu-lhe popularidade e dinheiro, outra coisa que o artista também gostava muito. Agora imagine quantas portas e janelas uma capa na Time daquela época poderia abrir?!

7 – Estrelou comerciais de TV

Já na maturidade, em 1968, Dalí apareceu em cores nas telinhas de milhares de expectadores vendendo os famosos chocolates Lanvin! Também estrelou campanhas publicitárias para as pastilhas Alka-Seltzer e para o Hotel Saint Régis. Pense no estrago que Dalí faria se ainda continuasse atuante agora na era das redes sociais!

8 – Projetou o logo da marca de doces Chupa Chups

Foi Dalí que projetou a identidade visual da empresa espanhola Chupa Chups

Foi Dalí que projetou a identidade visual da empresa espanhola Chupa Chups

Exatamente.  Sabe aquele pirulito docinho, quem tem uma florzinha na embalagem (e que nos anos 1990 vinha com figurinhas das Spice Girls)? Pois foi o artista que projetou a florzinha que de 1969 até hoje faz parte da identidade visual da empresa espanhola.

9 – Foi ilustrador de livros

Gravuras de Dalí para uma edição comemorativa do clássico literário 'A Divina Comédia'

Gravuras de Dalí para uma edição comemorativa do clássico literário 'A Divina Comédia'

Já está mais do que evidente que Dalí experimentou de tudo um pouco na arte e na mídia. E como tantos outros artistas, Dalí também produziu gravuras para ilustrar livros, entre eles uma edição especial comemorativa de ‘A Divina Comédia’, para celebrar os 700 anos de nascimento do italiano Dante Alighieri (1265-1321). Inclusive essas gravuras estão atualmente em exposição aqui no Brasil, na Caixa Cultural Fortaleza-CE. Confira a notinha que o Pigmum fez sobre essa mostra!

10 – Cultivou um bigodinho saliente

Foto icônica de Dalí, com o famoso bigode

Foto icônica de Dalí, com o famoso bigode

Que Salvador Dalí tinha um bigodinho você já sabe, agora consegue dizer o porquê? A resposta está na Espanha: Dalí nutria uma admiração especial pelo artista espanhol Diego Velásquez, que ficou imortalizado com a obra barroca ‘As Meninas’ (1656). Dalí começou a usar o bigodinho ainda na juventude e acabou adotando o estilo durante toda a sua vida.

E aí, estamos falando sobre um gênio ou um louco?

E como ninguém é de ferro, vamos terminar o post com as pinturas de Dalí, é claro! Até porque nunca é demais divulgar e enaltecer essa obra maravilhosa!